Ucrânia/Acidente Aéreo

Obama diz que míssil que derrubou avião partiu de áreas separatistas

Barack Obama no pronunciamento na Casa Branca nesta sexta-feira.
Barack Obama no pronunciamento na Casa Branca nesta sexta-feira. Reuters

A crise entre Rússia e Ucrânia ganhou uma nova dimensão a partir da queda do avião da Malaysia Airlines próximo à fronteira entre os dois países. O presidente dos Estados Unidos Barack Obama disse nesta sexta-feira (18) que o míssil que derrubou a aeronave partiu de uma área controlada por separatistas pró-Rússia, segundo informações de seu serviço de investigação. A correspondente da RFI em Moscou traz mais informações.

Publicidade

Marina Darmaros

O presidente americano acusou novamente a Rússia de fornecer aos separatistas armas pesadas e antiaéreas, e apelou a Moscou e a Kiev por um cessar-fogo imediato. Ele disse que os separatistas não teriam condições de atingir o avião se não contassem com algum tipo de ajuda. Obama avisou que os Estados Unidos podem aumentar ainda mais as sanções econômicas anunciadas na quarta-feira (16).

Repercussão na Rússia

O ex-conselheiro do Kremlin Aleksandr Nekrasov acusou Obama de lançar uma "propaganda ofensiva" enquanto a investigação sequer começou. O Ministério dos Negócios Exteriores da Rússia já havia anunciado, no começo da tarde, ser inadmissível o anúncio do premiê australiano Tony Abott de que os responsáveis pela queda do avião foram os "rebeldes apoiados pela Rússia".

Já o premiê ucraniano Arseni Iatseniuk disse que o abatimento do voo da Malaysia Airlines foi "sem dúvida um ato de terrorismo". Em discurso a empresários, o premiê disse que os separatistas russos, a quem se referiu como "bandidos", não estavam permitindo o acesso dos investigadores ucranianos ao local do acidente.

O embaixador da Rússia na ONU, Vitáli Tchurkin, anunciou no conselho de segurança do órgão que o país defende a criação de uma comissão sob a égide da Organização Internacional de Aviação Civil para a investigação do caso. Segundo ele, não se deve pressionar a investigação e tentar predeterminar seus resultados por meio de "declarações ruidosas".

Batalha pelas caixas-preta

Tchurkin também expressou perplexidade pelo ato dos controladores de voo ucranianos, que enviaram um avião civil para sobrevoar uma zona de guerra. Segundo o correspondente do canal estatal Russia Today no local do acidente, aconteceu hoje uma batalha entre militantes pró-Rússia e o exército ucraniano na região, entre Shakhtiorsk e Donetsk.

Ainda hoje pela manhã, Putin pediu um cessar-fogo entre separatistas pró-Rússia e forças ucranianas lutando no Leste do país. Putin disse estar em contato direto com o presidente ucraniano, Petrô Porochenko, e afirmou que as partes no conflito devem parar imediatamente as batalhas e iniciar negociações de paz. Além disso, as equipes de resgate ucranianas no local do acidente afirmaram ter encontrado uma segunda caixa-preta do avião, segundo declarou seu governador, Konstantin Batovsky. Mas o correspondente do canal Russia Today disse que os separatistas, que têm a primeira caixa-preta, negam que a segunda esteja sob controle ucraniano.

Os separatistas pró-Rússia também haviam afirmado que os investigadores internacionais terão acesso ao local do acidente, e a primeira equipe da Organização para Segurança e Cooperação na Europa já chegou ao local.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI