Acidente/Air Algérie

Queda do avião da Air Algérie foi provocada por más condições climáticas, acreditam autoridades

Familiar de duas vítimas libanesas que estavam no voo AH 5017 da Air Algérie, que caiu nesta quinta-feira (24), no Mali.
Familiar de duas vítimas libanesas que estavam no voo AH 5017 da Air Algérie, que caiu nesta quinta-feira (24), no Mali. REUTERS/Ali Hashisho

Um drone francês localizou os destroços do avião da Air Algérie que caiu ontem (24) com 116 pessoas a bordo no povoado de Bulikesi, no Mali, a poucos quilômetros da fronteira com Burkina Faso. No final desta manhã, as autoridades anunciaram que uma das caixas-pretas foi encontrada. No momento, a hipótese de um acidente provocado por condições climáticas desfavoráveis é privilegiada. Não há nenhuma esperança de encontrar sobreviventes.

Publicidade

Em entrevista nesta manhã, o secretário de Estado de Transportes da França, Frédéric Cuvillier, descartou a probabilidade de a queda ter sido provocado por um míssil lançado do solo, como no caso do Boeing da Malaysia Airlines na semana passada. Até o momento, a hipótese mais provável é que o acidente tenha sido causado por um problema técnico aliado a condições climáticas complicadas.

Pouco antes de perder o contato com os radares, o piloto da Air Algérie havia solicitado autorização para mudar de rota devido a uma forte tempestade. O avião partiu de Uagadugu, em Burkina Faso, com destino a Argel, na Argélia.

As partes já localizadas da aeronave modelo MD-83 da Air Algérie estão "totalmente queimadas". As primeiras informações do governo francês relatam que há também um forte cheiro de querosene na área onde os destroços se encontram.

Caixas-pretas

Um grupo de militares franceses e uma equipe do escritório de Investigações e Análises da França (BEA, sigla em francês), já foi enviada ao Mali. Uma das caixas-pretas foi encontrada no final desta manhã e será enviada à cidade de Gao, de acordo com um comunicado do governo francês. A expectativa é de que a outra caixa-preta seja encontrada rapidamente, já que as partes do avião parecem estão concentradas em um perímetro não muito extenso.

Alguns corpos também já foram localizados. Apesar de evitar declarações taxativas, tanto as autoridades francesas quanto africanas dizem que praticamente não há nenhuma esperança de encontrar sobreviventes.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI