Israel/Gaza

Após novo dia de intensos bombardeios em Gaza, OLP propõe trégua de 24 horas

A única central elétrica de Gaza parou de funcionar após bombardeios do exército israelense nesta terça-feira, 29 de julho de 2014.
A única central elétrica de Gaza parou de funcionar após bombardeios do exército israelense nesta terça-feira, 29 de julho de 2014. REUTERS/Ahmed Zakot

A Faixa de Gaza foi alvo de intensos bombardeios do exército israelense nesta terça-feira (29). Em meio aos ataques, a única central elétrica de Gaza foi danificada. A maior parte da cidade de Gaza passou o dia sem energia.

Publicidade

Yasser Abed Rabbo, secretário-geral da OLP (Organização para a Libertação da Palestina), declarou que a organização, o Jihad Islâmico e o Hamas, que controla a Faixa de Gaza, se dizem « prontos para uma trégua humanitária de 24 horas”.

O governo de Israel ainda não comentou a proposta.

Nos últimos dias, vários anúncios de cessar-fogo foram feitos, tanto pelo Hamas quanto por Israel, mas nenhum deles colocou um ponto final no conflito. Até o momento, a ofensiva israelense lançada no dia 8 de julho já matou mais de 1.100 palestinos, na sua maioria civis, segundo a ONU.

Do lado de Israel, que justifica o conflito pela necessidade de diminuir a capacidade militar do Hamas, 53 soldados morreram.

Central elétrica

"A única central elétrica de Gaza ficou fora de funcionamento após um bombardeio israelense na noite passada, que danificou o gerador de vapor, antes de atingir as reservas de combustível que se incendiaram", declarou Fathi al-Sheikh Jalil, diretor-adjunto da autoridade de Energia do reduto palestino.

Esta usina fornece cerca de 30% do consumo de eletricidade de Gaza. Na manhã de terça-feira, foram declarados grandes incêndios no setor da central, localizada no centro do território palestino.

 

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI