Acesso ao principal conteúdo
Estado Islâmico/Terrorismo

Jihadistas egípcios confirmam aliança com grupo Estado Islâmico

Captura de vídeo de Abû Muhammad Al Adnâni, porta-voz oficial do grupo Estado Islâmico.
Captura de vídeo de Abû Muhammad Al Adnâni, porta-voz oficial do grupo Estado Islâmico. religion.info
2 min

Os jihadistas do movimento Ansar Beit al-Maqdess, responsáveis por vários atentados no Egito visando o exército e a polícia para vingar a destituição do presidente islâmico Mohamed Mursi, anunciaram nesta segunda-feira (10) fidelidade ao grupo Estado Islâmico.

Publicidade

O Ansar Beit al-Maqdess, que significa "Partidários de Jerusalém", afirmava ter se inspirado na rede terrorista Al-Qaeda, mas já havia anunciado recentemente apoio aos jihadistas do Estado Islâmico.

O movimento é baseado na Península do Sinai e surgiu em 2011. Desde então, promove ataques contra Israel e, depois da destituição de Mursi, em 2013, multiplicou os ataques contra militares e soldados egípcios.

Um porta-voz do ministério do Interior do Egito disse que o anúncio do Ansar Beit al-Maqdess não muda em nada a disposição do governo em "eliminar os terroristas".

Divulgação por rede social

Em uma gravação de áudio divulgada na conta do grupo no Twitter, o Ansar Beit jura obediência ao califa Ibrahim Ibn Awad, uma referência a Abou Bakr al-Baghdadi, o chefe do grupo Estado Islâmico que controla parte de regiões da Síria e do Iraque.

Washington e Bagdá ainda buscam confirmar se al-Baghdadi está entre as vítimas dos ataques da coalizão internacional na última sexta-feira que deixaram vários jihadistas mortos e feridos.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.