Irã/Nuclear

Negociações sobre o acordo sobre nuclear iraniano são adiadas para dezembro

Reunidos em Viena (Áustria), o Irã e as potências nucleares tentam chegar a um acordo sobre o programa nuclear iraniano.
Reunidos em Viena (Áustria), o Irã e as potências nucleares tentam chegar a um acordo sobre o programa nuclear iraniano. REUTERS/Joe Klamar/Pool

As grandes potências e o Irã adiaram para meados de dezembro a rodada de negociações sobre o programa nuclear iraniano. O grupo chamado 5+1negocia em Viena com o Irã e encontrou dificuldades para chegar a um consenso sobre um acordo definitivo até a meia-noite desta segunda-feira (24). França, Estados Unidos, Grã-Bretanha, China, Rússia e a Alemanha são as potências ocidentais que participam da negociação.

Publicidade

Os negociadores haviam prometido um "último grande esforço" para tentar obter um acordo até hoje à noite, mas acabaram optando por adiar as negociações. O novo prazo, porém, não vai significar que o Irã se beneficie de um novo pacote de suspensão das sanções econômicas que pesam contra o país, disseram fontes diplomáticas.

Esse prazo maior para a conclusão das negociações já era uma opção que circulava em Viena desde o final de semana. O objetivo é mostrar que um acordo continua sendo possível, mas que seria apenas uma questão de tempo.

Fracasso das negociações seria prejudicial para o Irã

Com a nova data para a retomada das conversas, o grupo 5 + 1 quer evitar um fracasso total das discussões. Para o Irã, isso significaria um grande problema, já que levaria a um retorno de todas as sanções econômicas contra o Irã que foram suspensas no começo deste ano como forma de mostrar boa vontade do Ocidente. Para o presidente Barack Obama, o fim das negociações também seria um enorme revés, sobretudo porque, a partir de janeiro de 2015, a oposição republicana assume o controle do Congresso, o que acaba com a margem de manobra do presidente democrata na casa.

O outro cenário seria um grande acordo global entre o Irã e os cinco países. Mas esse desfecho parece ser o menos provável. As potências mundiais ainda suspeitam que o Irã pretende construir uma bomba nuclear. Já as autoridades iranianas negam essa intenção e insistem no direito de usar a energia nuclear para fins pacíficos.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI