Acesso ao principal conteúdo
Oriente Médio

Palestina faz ofensiva diplomática na ONU por acordo de paz com Israel

O presidente Mahmoud Abbas pediu apoio ao secretário de Estado norte-americano
O presidente Mahmoud Abbas pediu apoio ao secretário de Estado norte-americano REUTERS/Mohamad Torokman
Texto por: RFI
2 min

A Autoridade Palestina quer submeter ao Conselho de Segurança da ONU nesta terça (30) ou quarta-feira (31) a resolução que pede a conclusão de um acordo de paz com Israel no período de um ano e a liberação dos territórios ocupados até o fim de 2017. Mas o calendário poderia ser modificado. "Tudo é possível", disse a embaixadora da Jordânia, Dina Kawar, única representante de um país árabe no Conselho de Segurança. 

Publicidade

A totalidade das 22 delegações árabes da ONU apoiaram o texto, rejeitado por Israel e pelos Estados Unidos. Vários diplomatas ocidentais se mostraram surpresos com o impulso repentino da diplomacia palestina. Levando em consideração a oposição dos EUA, a resolução deve ser reprovada.

Jerusalém, capital do Estado palestino

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, revelou as suas intenções ao secretário de Estado norte-americano, John Kerry, em uma conversa telefônica. Segundo a Reuters, o projeto pede a retomada das negociações com base nas fronteiras de 1967, antes de Israel ocupar Jerusalém oriental, a Cisjordânia e a Faixa de Gaza.

A resolução apresenta Jerusalém oriental como a capital do futuro Estado Palestino, enquanto que a primeira versão do texto, apresentada pela Jordânia em 17 de dezembro, propunha que a cidade fosse uma capital comum dos israelenses e dos palestinos. O projeto pede ainda a presença de "uma terceira parte" para supervisionar a retirada de Israel e garantir a soberania palestina.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.