Acesso ao principal conteúdo
Oriente Médio

Palestinos rechaçam relatório de Israel que nega ação contra civis em Gaza

Ruínas em Beit Hanoun ao norte da Faixa de Gaza.
Ruínas em Beit Hanoun ao norte da Faixa de Gaza. Reuters/Suhaib Salem
2 min

Um relatório do governo israelense concluiu neste domingo (14) que a guerra na Faixa de Gaza ocorrida entre julho e agosto de 2014 foi "legal" e "legítima". Segundo o documento, o exército hebreu não visou nenhum civil durante a intervenção militar. O conflito de curta duração, mas extremamente violento, deixou cerca de 2.200 mortos entre os palestinos, em sua maioria civis, de acordo com a ONU.

Publicidade

O relatório do governo conservador israelense é publicado pouco antes da divulgação de uma outra investigação da Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas, que deve tornar pública as suas conclusões sobre o conflito. Os dois campos se acusam mutuamente de "crimes de guerra".

A Autoridade Palestina rechaçou as conclusões do relatório israelense e voltou a pedir uma investigação independente sobre a guerra na Faixa de Gaza. O porta-voz do governo palestino em Ramalla, Ehab Bseiso, disse que "a decisão israelense de negar ter visado civis é lógica diante do ocorrido em Gaza". Por isso, insistiu, os palestinos exigem a abertura de uma investigação internacional sobre a intervenção militar.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.