Itália

1 550 migrantes resgatados no Mar Mediterrâneo

Imagem de Arquivo.
Imagem de Arquivo. REUTERS/Marta Soszynska/MSF/ Handout via Reuters

Cerca de 1 550 migrantes que estavam a bordo de sete embaracações foram salvos esta segunda-feira no litoral da Líbia, anunciou a guarda-costeira italiana que coordenou o resgate.  

Publicidade

Esta segunda-feira houve novamente operações de grande importância no que diz respeito ao resgate de migrantes que tentam chegar à Europa pelo Mar Mediterrâneo. Cerca de 1 550 migrantes foram salvos.

O navio "Phoenix", utilizado pela ONG Médicos sem Fronteiras e pela organização maltesa Moas, resgatou duas embarcações com 230 pessoas a bordo.

O "Phoenix" recuperou depois 125 pessoas, oriundas de uma terceira embarcação, que foram salvas pelo navio irlandês "Niamh", que aliás foi o primeiro navio a intervir num precedente resgate a 5 de Agosto que fez 200 mortos.

O "Fenice" da marinha italiana salvou 77 migrantes que estavam numa quarta embarcação, e o "Fiorillo" da guarda-costeira italiana resgatou mais 345 pessoas que estavam num quinto barco.

A operação mais complicada do dia foi o resgate das duas últimas embarcações visto que a primeira rebocava a segunda. Foram necessárias cinco horas para salvar 775 pessoas que estavam nos dois barcos, das quais 196 mulheres e 40 menores de idade. A operação foi levada a cabo pelos navios da marinha italiana e da guarda-costeira italiana e sueca, que integram o dispositivo europeu "Frontex".

Segundo o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (HCR), que contabilizou até meados da semana passada, cerca de 224 000 migrantes chegaram à Europa pelo Mar Mediterrâneo desde o início do ano - 98 000 na Itália e 124 000 na Grécia - e mais de 2 100 morreram ao tentar a travessia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI