Acesso ao principal conteúdo
Turquia

Turquia acusa e responde aos curdos pelos ataques mortíferos

Ancara, cidade turca, após o ataque suicida.
Ancara, cidade turca, após o ataque suicida. REUTERS/Ihlas News Agency
Texto por: RFI
3 min

A Força Aérea turca bombardeou hoje bases dos rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no Iraque em retaliação pelo atentado de quarta-feira com um carro-bomba, que matou 28 pessoas no centro de Ancara.

Publicidade

A Força Aérea turca bombardeou esta quinta-feira bases dos rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no Iraque. Estes bombardamentos surgem como resposta pelo atentado da passada quarta-feira com um carro-bomba, que matou 28 pessoas no centro de Ancara, anunciou o exército.

Na origem da explosão terá estado um presumível bombista suicida identificado como Salih Neccar, um cidadão sírio que, de acordo com o jornal turco pró-governo Yeni Safak, terá entrado no país como refugiado.

O chefe de Governo turco pediu aos aliados na luta contra o terrorismo que passem a ver ambos como grupos terroristas, à imagem do turco PKK (Partido dos Trabalhadores Curdos), e não apenas como parte da oposição ao Presidente da Síria, Bashar al-Assad.

Em entrevista à RFI, Dejanirah Couto, especialista da Turquia, analisou a posição turca que na sua luta contra DAECH, bombardeia os curdos.

Dejanirah Couto, especialista da Turquia

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.