Acesso ao principal conteúdo

Violência policial aumenta no Rio em vésperas de Olímpiadas

Polícia brasileira durante intervenção numa favela do Rio de Janeiro
Polícia brasileira durante intervenção numa favela do Rio de Janeiro REUTERS/Sergio Moraes
Texto por: RFI
9 min

A um mês dos Jogos Olímpicos no Brasil, a Amnistia Internacional veio esta sexta-feira denunciar um aumento de pessoas mortas pela polícia no Rio de Janeiro.

Publicidade

Em vésperas de um dos maiores eventos desportivos mundiais, as Olimpíadas, a violência policial é alvo de críticas da Amnistia Internacional para quem os direitos humanos, e particularmente o direito à vida, estão a ser desrespeitados.

De acordo com o Instituto de Segurança Pública, só no Rio de Janeiro, 40 pessoas foram mortas em maio, pela polícia brasileira, um aumento de 135 % em comparação com o período homólogo.

Átila Roque, historiador e director-executivo da Amnistia Internacional no Brasil, considera que está a verificar-se um "agravamento de uma segurança pública militarizada provocando vítimas entre as populações mais pobres e negras da favela".

O dirigente da Amnistia Internacional Brasil, Átila Roque, lembrou à RFI que esta tendência violenta já vinha sendo denuncida há muito tempo.

Átila Roque, historiador e director-executivo da Amnistia Internacional no Brasil

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.