Convidado

A Colômbia estará mesmo a caminho da paz?

Áudio 09:26
O presidente da Colômbia sublinhou a urgência de aplicar este acordo.
O presidente da Colômbia sublinhou a urgência de aplicar este acordo. REUTERS/John Vizcaino

Esta Quinta-Feira marca a assinatura do novo acordo de paz na Colômbia entre o governo e a rebelião marxista das FARC, um acordo revisto depois da rejeição por uma unha negra do anterior acordo aquando do referendo de 2 de Outubro. Com este novo texto que, desta vez não vai ser submetido à apreciação popular passando directamente para o parlamento, poderia chegar ao fim mais de meio século de um conflito que causou 250 mil mortos e mais de 5 milhões de deslocados. Ao mostrar-se prudente quanto às possibilidades deste acordo se concretizar de facto, Miguel Barreto Henriques, Director do observatório da construção da paz em Bogotá, enuncia os principais pontos do texto assinado hoje.