Síria

Autocarros em Alepo para retomar evacuações

Autocarros em Alepo para retomar evacuações
Autocarros em Alepo para retomar evacuações REUTERS/Omar Sanadiki

Vários autocarros entraram na manhã deste domingo na parte este de Alepo, actualmente sob o controlo do Comité Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho árabe-sírio. As duas organizações esperam poder retomar as evacuações,dos 40.000 civis que está suspensa desde sexta-feira, indicou a imprensa oficial síria.

Publicidade

Os autocarros que chegaram esta manhã à parte este de Alepo são a última esperança para os milhares de civis que há dois dias esperam, entre o medo e as baixas temperaturas, abandonar o enclave em tempos controlado pelos rebeldes. O Comité Internacional da Cruz Vermelha afirmou que espera poder retomar as evacuações suspensas desde sexta-feira pelas milícias Xiitas ligadas ao Irão. As milícias exigem que as duas vilas xiitas, al Foua e Kefraya, sitiadas pelos rebeldes na província de Idlib, sejam de antemão evacuadas.

"Nato na Síria iria agravar a situação"

Uma participação do exército da NATO no conflito sírio "só iria agravar a situação", afirmou este domingo o secretário-geral da organização, Jens Stoltenberg, a um jornal alemão.
Os 28 membros da Aliança Atlântica integram todos a coligação Internacional encabeçada pelos Estados Unidos que combate o grupo do Estado Islâmico na região, mas não estão implicados directamente implicados no conflito sírio.

“Nós somos testemunhas de uma crise humanitária sem precedentes.  E talvez se justificasse uma presença militar idêntica à do Afeganistão. Mas por vezes, os custos de uma operação militar são superiores aos benefícios. Ao examinar a situação na Síria, os membros da NATO chegaram à conclusão que uma operação iria apenas agravar uma situação que por si já é terrível”, declarou Jens Stoltenberg à edição de domingo do Bild.

“Existe um risco de que este conflito se transforme num conflito regional, de maior dimensão e que tire a vida a outras pessoas inocentes. O envio de uma força militar para o terreno nem sempre é a solução”, conclui secretário-geral da Nato

ONU debate envio de observadores para a Alepo

O Conselho de Segurança da ONU deve reunir-se ainda hoje para se pronunciar sobre o projecto de resolução apresentado pela França que solicita o envio de observadores para a cidade síria de Alepo para garantir a protecção dos civis.

Cerca de 8500 pessoas foram evacuadas antes da suspensão das operações decidida pelo regime, que acusa os rebeldes de não estar a respeitar as condições de evacuação. Segundo a ONU há ainda cerca de 40.000 civis no sector rebelde à espera de serem evacuados.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI