Alemanha/atentado

Comunidade lusófona em Berlim consternada com atentado

Atentado num mercado de Natal em Berlim fez 12 mortos.
Atentado num mercado de Natal em Berlim fez 12 mortos. REUTERS/Hannibal Hanschke

A comunidade lusófona em Berlim está consternada com o ataque desta segunda-feira contra um mercado de Natal em Berlim. Testemunhos recolhidos pela RFI esperam que “alemães não ponham todos os estrangeiros no mesmo saco".

Publicidade

Ernesto Milice, moçambicano residente em Berlim há mais de 40 anos, falou aos microfones da RFI: "Isto é uma coisa muito triste. O pessoal que está cá em Berlim está mesmo triste. Eu falei pessoalmente com outros membros da comunidade e verifiquei que estão todos bem, inclusive uma senhora moçambicana, casada com um alemão que vive mesmo lá perto, onde aconteceu o atentado. Espero que o espírito de abertura continue na Alemanha e que os alemães agora não ponham todos os estrangeiros no mesmo saco."

Os alemães estão em estado de choque.

Um jovem, em pleno centro de Berlim, disse aos microfones da televisão pública da Alemanha, que agora entende “melhor, como os franceses se terão sentido, depois dos atentados de Paris ou Nice".

Outro cidadão alemão diz que a política alemã de imigração e de segurança terá agora que mudar radicalmente.
Uma senhora de média idade pergunta se as tradicionais feiras de Natal vão encerrar ou se vão apenas reforçar as medidas de segurança.

Os refugiados na Alemanha, sobretudo os muçulmanos, temem serem colocados todos no mesmo cesto e conotados com actos violentos, caso se verifique que o terrorista que cometeu o atentado de Berlim era um islamita que entrou na Alemanha como "refugiado".
 

Oiça aqui a reportagem do nosso correspondente António Cascais.

Reportagem

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI