SÍRIA

Síria: acordo de cessar fogo turco-russo

O presidente russo Vladimir Putin (esq) fala com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan (dir) a 10 de Outubro de 201 em Istanbul.
O presidente russo Vladimir Putin (esq) fala com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan (dir) a 10 de Outubro de 201 em Istanbul. OZAN KOSE / AFP

A Turquia e a Rússia chegaram a entendimento para um cessar fogo que deve entrar em vigor à meia noite em todo o território da Síria. O plano divulgados pela agência Anadolu visa estender o cessar fogo instaurado há duas semanas em Alepo graças a negociações apadrinhadas por Moscovo e Ancara.

Publicidade

O acordo permitira a evacuação dos civis dos bairros rebeldes da segunda cidade síria.Tal como demais acordos prévios este protocolo exclui quaisquer "grupos terroristas".

Caso venha a ser bem sucedido este plano deveria constituir a base das negociações políticas entre o regime de Damasco e a oposição que a Rússia e a Turquia pretendem levar a cabo em Astana, no Cazaquistão.

Moscovo e Ancara têm-se empenhado em cooperar de forma mais estreita nos últimos tempos no dossier sírio. E isto não obstante o assassínio na capital turca do embaixador russo por um polícia alegando querer vingar Alepo.

No passado a destruição de um avião russo pela Turquia na fronteira turco-síria em Novembro de 2015 tinha, no entanto, beliscado o relacionamento entre os dois países.

João Teles e Cunha, especialista do Médio Oriente ligado à Universidade Nova de Lisboa, é muito prudente quanto às modalidades deste cessar fogo.

Fragilidade da trégua

Este universitário português comenta quais as potências a ganhar pontos neste momento no terreno.

Mexidas no mapa do Médio Oriente

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI