Revista de Imprensa

Donald Trump investido Presidente dos Estados Unidos

Áudio 04:25
Primeiras páginas dos jornais franceses de 20 de janeiro de 2017
Primeiras páginas dos jornais franceses de 20 de janeiro de 2017 RFI

As primeiras páginas dos jornais franceses estão dominadas pelo tema da investidura de Donald Trump, esta sexta-feira, em Washington, como 45° presidente dos Estados Unidos.LE FIGARO titula: o dia em que tudo começa para o presidente Trump. Uma multidão de 900 mil pessoas é esperada em frente à escadaria do Capitólio para assistir às cerimónias com Donald Trump a prestar juramento como novo presidente americano e fazer o seu primeiro discurso oficial.Washington transformou-se numa fortaleza na véspera das crimónias de investidura de Trump devido à sua impopularidade inédita na história recente dos Estados Unidos antes mesmo de entrar em funções. Assim há um forte dispositivo policial que se prepara para a chegada de 900 mil pessoas apoiantes e detractores do homem cujo estilo dividiu o país a meio, sublinha LE FIGARO.Por seu lado LIBÉRATION, replica Trump, arrancou! O 45° presidente dos Estados Unidos presta juramento esta sexta-feira como presidente, em Washington. Para uns a festa é um pesadelo, para outros nunca, na história moderna dos Estados Unidos, a tomada de posse de um novo presidente dividiu o país desta maneira.LIBÉRATION, titula o seu editorial: Pesadelo, para sublinhar que todos sentimos um friozinho descendo pela coluna vertebral imaginando o momento em que Obama entregará a maleta com os códigos nucleares americanos a Donald Trump.E quando acordados já continuaremos com o pesadelo vendo que o homem de negócios animador de tele-variedades se tornou mesmo 45° Presidente dos Estados Unidos.As incógnitas de uma presidência titula LA CROIX sublinhando a incerteza sobre as orientações do 45° Presidente dos Estados dos Unidos.Estados Unidos, Trump ou o fim da ordem americana, é do vespertino LE MONDE. Há 70 anos logo a seguir à segunda guerra mundial começava uma era marcada no ocidente por uma ordem "liberal".A chegada ao poder de Donald Trump poderá ser a morte desta ordem mundial, com o novo presidente americano a achar-se no direito de se desembaraçar dos seus compromissos estratégicos nomeadamente na NATO. E comunga com o Presidente russo Putin a sua hostilidade aberta à Uniao europeia.Em relação à França e ainda com LE MONDE, titula sobre os programas dos 7 candidatos das primárias da esquerda às eleições presidenciais. Antes da primeira volta no domingo, os candidatos ainda debateram ontem na TV com cada um a marcar a sua diferença, mas houve um tema comum que é o rendimento universal.No seu editorial, LE MONDE sublinha que no partido socialista tudo está por reconstruir.Enfim sobre a África, LIBÉRATION, destaca a Gâmbia, 22 anos no poder já basta, Jameh deve aceitar que perdeu as eleições. Na altura em que o presidente eleito era investido no estrangeiro, tropas senegalesas entravam na Gâmbia.A capital gambiana, esvazia-se enquanto a sua população com medo de violência. Uma crise provocada pela recusa do déspota de abandonar o poder, sublinha LIBÉRATION.Também LE MONDE destaca Senegal intervém militarmente na Gâmbia, com a CEDEAO a dar um ultimatum ao presidente Yayah Jameh para abandonar o poder e o país.Assim a Gâmbia vive com dois presidentes, Adama Barrow vitorioso nas presidênciais de dezembro reconhecido pela comunidade internacional e Jameh, désposta excêntrico que recusa os resultados das eleções e quer manter-se no poder.