Acesso ao principal conteúdo
Estados Unidos / Demissão

General Michael Flynn apresenta a sua demissão

O General Michael Flynn, na casa Branca, a 1 de Fevereiro de 2017
O General Michael Flynn, na casa Branca, a 1 de Fevereiro de 2017 REUTERS/Carlos Barria
Texto por: RFI
2 min

Michael Flynn, o Conselheiro de Segurança Nacional do Presidente Donald Trump, apresentou - esta Segunda- feira, à tarde -  a sua demissão, segundo anunciou a Casa Branca. O General aposentado, Joseph Kellogg, assumirá interinamente este cargo.

Publicidade

O General Michael Flynn não aguentou muito tempo a pressão mediática. Apenas quatro dias após a revelações dos quotidianos Washington Post e New York Times, acerca de "contactos inapropriados" de Michael Flynn com a Rússia ( ainda durante o mandato de Barak Obama ), o Conselheiro de Segurança Nacional do Presidente Donald Trump, viu-se obrigado a abandonar o cargo.

Na sua carta de demissão, Flynn reconheceu “ ter enganado, por inadvertência, o Vice - Presidente Mike Pence e outras pessoas, fornecendo informações incompletas sobre discussões telefónicas tidas com o Embaixador da Rússia".

Pela lei americana, Michael Flynn, não deveria ter tido contactos a nível diplomático com outros países, em nome dos Estados Unidos, algumas semanas antes da tomada de posse de Donald Trump, onde evocava - nomeadamente - as sanções aprovadas nos últimos dois anos pelo seu País, após a anexação da Crimeia, pela Rússia.

Entretanto, o porta – voz do Kremlin, Dmitri Peskov, afirmou hoje que se “trata dum assunto interno dos Estados Unidos, e não da Rússia",  enquanto vários responsáveis polítcos russos estimam que esta demissão é um duro golpe desferido nas relações russo – americanas.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.