Londres / Atentado

Ambiente de consternação em Londres

Homenagem às vítimas do ataque, em Londres - 23.3.2017
Homenagem às vítimas do ataque, em Londres - 23.3.2017 DR

É a normalidade dentro do possível. As ruas em redor do Parlamento britânico continuam encerradas, e mantém-se uma forte presença policial. Mas hoje os londrinos voltaram ao trabalho e à rotina, tal como a Primeira-ministra, Theresa May, pediu que se fizesse, desafiando assim o clima de medo imposto pelos terroristas.

Publicidade

Mesmo se os londrinos regressaram aos seus afazeres, o ambiente é de consternação. Foi assim que Pedro Fernandes, um português que vive a cerca de 300 metros de Westminster, descreveu o seu estado de espírito:

“Sinto de facto uma coisinha no coração, porque é ali que eu ando todos os dias. Os atentados que houve anteriormente nunca me tocaram deste modo, porque aquilo que a gente não vê, não sente. Mas ali a coisa foi diferente. Afectou-me um pouquinho”, disse o empresário, residente há vinte anos na capital britânica.

A investigação policial está a avançar rápidamente. O autor do ataque está identificado, e já foram detidas várias pessoas. O nível de alerta no país manteve-se elevado, mas não é crítico, sinal de que as autoridades estão confiantes de que este ataque terá sido isolado.

Bruno Manteigas, RFI, Londres

Reportagem de Bruno Manteigas, em Londres

 Teresa May, primeira-ministra britânica, sublinha que jamais o país cederá ao ódio e ao terror.

Teresa May, primeira-ministra britânica

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI