Acesso ao principal conteúdo
Convidado

O executivo de Macron à prova da "era da probidade"

Áudio 08:49
Os centristas Marielle de Sarnez e François Bayrou anunciaram a sua demissão hoje.
Os centristas Marielle de Sarnez e François Bayrou anunciaram a sua demissão hoje. Fotomontagem: RFI Pierre Rene-Worms/ Reuters REUTERS/Benoit Tess
Por: Liliana Henriques

No espaço de apenas 3 dias, no momento em que a França aborda a nomeação do segundo governo de Emmanuel Macron, os membros do partido centrista Modem que integravam o primeiro executivo decidiram abandonar os seus postos ministeriais. O líder desse partido, François Bayrou, o seu braço direito, Marielle de Sarnez, assim como Sylvie Goulard, demitiram-se devido ao escândalo dos alegados empregos fictícios de assistentes parlamentares do Modem indevidamente remunerados pelo Parlamento Europeu. Manchas sobre a probidade pública, estes foram igualmente os motivos que levaram à demissão de Richard Ferrand, figura do partido do Presidente e seu aliado da primeira hora, cuja honestidade foi igualmente questionada mal assumiu as suas funções no seio do governo de Edouard Philippe. O nosso convidado, Pedro Viana, antigo chefe da redacção da revista "Migrations et societé" analisou estes casos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.