França/Síria

Estado francês envolvido no caso Lafarge?

Laurent Fabius, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros.
Laurent Fabius, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros. RFI / Pierre René-Worms

Em França, um ano depois da abertura de uma investigação sobre as ligações entre grupos armados e a empresa de cimento Lafarge, a ONG Sherpa pediu que seja ouvido pela justiça, o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros, Laurent Fabius.

Publicidade

A empresa francesa de cimento, Lafarge, é acusada de financiar indirectamente grupos armados na Síria, entre eles o autoproclamado Estado Islâmico.

No entanto quando antigos responsáveis foram ouvidos pela justiça francesa, estes afirmaram que a vontade de ficar, desse por onde desse, num país em guerra teve o aval das autoridades de Paris.

Tudo começou em Outubro de 2010 quando a Lafarge construiu uma fábrica em Jalabiya no Norte da Síria. Em 2013 os jihadistas ocupam o terreno. No entanto, e contrariamente a outras empresas, a Lafarge ficou. Segundo Christian Herrault, antigo director geral adjunto das operações do grupo, de seis em seis meses iam ver o embaixador da França na Síria que lhes pediu para resistirem, que o conflito não iria durar.

Segundo as informações obtidas, a Lafarge pagou entre 80 e 100 mil dólares a um intermediário. Em contra-partida a organização terrorista de Abou Bakr al-Baghdadi deu uma autorização à empresa para continuar a trabalhar nessa zona.

A 29 de Junho de 2014, no dia em que al-Baghdadi proclamou o seu califado, um encontro foi organizado entre um dos responsáveis da organização e o responsável da segurança da empresa de cimento.

A ONG Sherpa pediu que o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros Laurent Fabius e que dois antigos embaixadores da França na Síria fossem ouvidos no âmbito desta investigação.

Ouça a Crónica sobre o Caso Lafarge.

Crónica de Marco Martins

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI