Acesso ao principal conteúdo
Terrorismo

Atentado de Nova Iorque: suspeito reconhece ter planeado ataque

Ontem as vítimas do ataque foram homenageadas em Nova Iorque.
Ontem as vítimas do ataque foram homenageadas em Nova Iorque. REUTERS/Andrew Kelly
Texto por: Liliana Henriques
3 min

O imigrante usbeque de 29 anos suspeito de ter morto 8 pessoas na Terça-feira quando lançou o seu veículo contra ciclistas em Nova Iorque foi formalmente acusado ontem deste ataque pelo qual o Presidente americano pediu a aplicação da pena de morte.

Publicidade

Sayfullo Saipov foi formalmente acusado ontem de violências e destruição de veículos motorizados tendo causado a morte de 8 pessoas e de ter fornecido um apoio material e recursos a uma organização terrorista estrangeira, o grupo Estado Islâmico, a justiça de Manhattan não descartando a hipótese de formular ainda outras acusações contra o imigrante usbeque.

De acordo com as autoridades, o suspeito respondeu aos investigadores sem o apoio de nenhum advogado, assumiu pertencer ao grupo Estado Islâmico e até pediu para pendurar uma bandeirola da organização no quarto de hospital onde se encontra depois de ter sofrido ferimentos quando tentou fugir da polícia durante o ataque.

As autoridades referem ainda que Sayfullo Saipov admitiu ter-se inspirado dos vídeos do grupo Estado Islâmico e ter-se preparado durante largas semanas, John Miller, director adjunto da polícia de Nova Iorque, tendo indicado que "foram encontrados elementos, como apontamentos, que confirmam esta tese". Por sua vez, a polícia federal, o FBI, indicou ter localizado um segundo indivíduo, também ele usbeque, Mukhammadzoir Kadirov, 32 anos, que pretende interrogar no quadro do inquérito, fontes próximas do dossier indicando que um terceiro indivíduo poderia estar igualmente na linha de mira dos investigadores.

Perante esta situação, o Presidente Donald Trump pediu no Twitter que seja aplicada a pena de morte ao suspeito que qualificou de "terrorista" e declarou-se aberto à possibilidade do presumível atacante ser transferido para a prisão militar de Guantánamo onde estão detidas pessoas suspeitas de terem relação com os ataques do 11 de Setembro de 2001.

Na sequência deste que foi o primeiro ataque de envergadura em Nova Iorque desde os atentados contra o World Trade Center, as autoridades locais estão de sobreaviso: no domingo decorre a célebre maratona de Nova Iorque que foi mantida apesar deste contexto particular, tendo sido anunciado o reforço da presença policial.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.