Estados Unidos

Donald Trump iniciou périplo asiático com ataque frontal

Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos.
Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos. ©. REUTERS/Jonathan Ernst

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou este domingo ao Japão, a primeira etapa da sua primeira visita oficial à Ásia que o levará depois à Coreia do Sul, China, Vietname e Filipinas.

Publicidade

Donald Trump foi recebido por uma comitiva da embaixada dos Estados Unidos e pelas tropas norte-americanas destacadas no Japão.

O Presidente norte-americano iniciou o seu périplo com um discurso desde já polémico, numa referência velada à Coreia do Norte: "O Japão é um parceiro precioso e um aliado crucial dos Estados Unidos. Nenhum ditador, nenhum regime, nenhuma nação deve subestimar a determinação dos americanos. Por vezes, no passado, subestimaram-nos. Para eles isso não foi muito agradável, não é? Nós nunca cederemos, nunca hesitaremos e nunca vacilaremos em defender o nosso povo, a nossa liberdade, e a nossa grande bandeira norte-americana", concluiu.

Ouça as declarações de Donald Trump.

Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos

Donald Trump falou na base aérea de Yokota, a 40 quilómetros de Tóquio, a capital japonesa, diante das tropas norte-americanas destacadas no Japão.

Durante a viagem a bordo do Air Force One, Donald Trump afirmou, citado pela Casa Branca, que a ameaça da Coreia do Norte será um dos "principais temas" da sua visita à Ásia. Para o Presidente norte-americano, trata-se de "um dos maiores problemas para os Estados Unidos e para o mundo" que tem de "ser resolvido".

O Presidente norte-americano indicou ainda que "muito em breve" irá tomar uma decisão sobre a possibilidade de voltar a incluir a Coreia do Norte na lista dos países "patrocinadores do terrorismo", da qual o regime de Pyongyang saiu em 2008, durante a presidência do republicano George W. Bush.

De notar que na segunda-feira 6 de Novembro, o Presidente dos Estados Unidos vai reunir-se com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e igualmente com os imperadores Akihito e Michiko, entre outras atividades.

A visita de Donald Trump à Ásia, que inclui cinco países, estende-se por mais de dez dias, figurando como a mais longa realizada por um Presidente norte-americano à região em mais de um quarto de século.

Coreia do Norte já reagiu às declarações de Donald Trump

A Coreia do Norte avisou este domingo Donald Trump para se abster de qualquer "acto irresponsável", no primeiro dia da viagem do presidente norte-americano à Ásia, dominada pelas ameaças nucleares norte-coreanas.

Rodong Sinmun, o jornal do partido único no poder na Coreia do Norte, noticiou que as declarações controversas de Donald Trump são susceptíveis de provocar "um desastre nuclear no continente americano".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI