Alemanha

Começou em Bona Conferência da ONU sobre o clima

Conferência da ONU sobre o clima de 6 a 17 de novembro, em Bona, Alemanha
Conferência da ONU sobre o clima de 6 a 17 de novembro, em Bona, Alemanha GettyImages / by wildestanimal

Os Estados signatários do Acordo de Paris sobre o clima, estão reunidos, em Bona, na Alemanha, a partir de hoje, 6, até ao dia 17 de novembro. São cerca de  200 países que participam nesta conferência internacional, presidida pelas ilhas Fidji, cujo primeiro-ministro, exorta as delegações a agirem rapidamente, para reduzir as emissões de gás com efeito de estufa.

Publicidade

Começou esta terça-feira, (6) a 23a conferência da ONU sobre o clima em Bona, Alemanha,  até ao dia 17 de novembro, para reavaliar os objectivos do tratado de Paris na matéria.

O primeiro-ministro das Ilhas Fidji, Frank Bainimarama, que presidirá as discussões de Bona, que reúne  cerca de 200 países, sublinhou a necessidade de se agir rapidamente para reduzir a utilização de gás com efeito de estufa como prevê o acordo de Paris sobre as mudanças climáticas.

"O sofrimento humano causado por um número crescente de furacões, fogos de floresta, inundações e ameaças à segurança alimentar, consequência climática, mostra que não há tempo a perder", sublinhou, Frank Bainimarama.

As delegações à Conferência de Bona, vão trabalhar num caderno de encargos preciso para implementar o acordo de Paris, que entrou em vigor o ano passado e cujo um dos principais objectivos é o fim da utilização de energias fósseis em proveito de energias renováveis como a eólica ou a solar.

Mas o presidente americano, Donald Trump, que anunciou a retirada dos Estados Unidos, o ano passado, do acordo de Paris, vai certamente ser criticado pelos diferentes países da Conferência, tanto mais que duvida que a mudança climática seja provocada pela actividade humana. 

A verdade é que os países que rubricaram o Acordo de Paris, têm de agir e não passar o seu tempo a denunciar os Estados Unidos, que já não faz parte do tratado internacional, promovido por Paris e a ONU.

Paulo do Carmo, da direcção nacional da Quercus, ONG portuguesa do ambiente, presente na conferência, mostra-se reservado, esperando que os países membros possam agir em conformidade com os seus compromissos.

Paulo do Carmo da Direcção da Quercus, ONG portuguesa de ambiente

Voltaremos a este assunto, 7 de novembro, no nosso Magazine de Ciência.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI