Líbano

Líbano. Saad Hariri suspende demissão

Saad Hariri (à direita) e Michel Aoun em Beyrouth hoje
Saad Hariri (à direita) e Michel Aoun em Beyrouth hoje REUTERS/Mohamed Azakir

O primeiro-ministro demissionário libanês anunciou que suspende a sua demissão, na sequência de um pedido do chefe de Estado Michael Aoun.

Publicidade

Quase três semanas depois de ter anunciado a sua renúncia, o chefe do Governo libanês, Saad Hariri, regressou a Beirute e anunciou a suspensão da sua demissão na sequência de um pedido do chefe do Estado.

O Presidente Michel Aoun pediu-lhe para esperar e esclarecer primeiro as razões desta decisão. Esta última, anunciada na manhã desta quarta-feira – dia em que se assinalam os 74 anos da Independência do país – ocorre após Saad Hariri ter renunciado ao cargo abruptamente no dia 4 de Novembro a partir da Arábia Saudita.

À chegada ao aeroporto da capital libanesa, na Terça-feira à noite, Saad Hariri remeteu-se ao silêncio perante os jornalistas.

O Primeiro-ministro demissionário que se encontrava em Paris no Sábado passado, já tinha manifestado a intenção de voltar em breve ao seu país. Mas segundo o interessado, tinha em primeiro lugar a obrigação de esclarecer a sua situação com o Presidente da República, que recusou aceitar a sua demissão à distância, pondo fim à crise política e à polémica que se tinha instalado há mais de duas semanas no país.

Após uma intervenção por parte do Presidente francês, Emmanuel Macron, Hariri partiu de Riad rumo a Paris, após ter estado mais de duas semanas em Riad em condições por esclarecer.

Alguns membros do governo libanês têm acusado a Arábia Saudita de ter forçado a demissão de Saad Hariri, que ficou depois a seu ver "refém" no país.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI