Síria / Cloro

Síria : Quem atacou Saraqeb com armas químicas ?

Sírios hospitalizados com problemas respiratórios devido a ataques aéreos sobre Saraqeb, a noroeste da Síria, a 4 de Fevereiro de 2018.
Sírios hospitalizados com problemas respiratórios devido a ataques aéreos sobre Saraqeb, a noroeste da Síria, a 4 de Fevereiro de 2018. OMAR HAJ KADOUR / AFP

A Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ) confirmou nesta Quarta-feira que é provável que tenha sido utilizado  cloro "como arma química", durante um ataque lançado em Fevereiro, contra a cidade síria de Saraqeb. Porém,não fez nenhuma revelação quanto ao possível autor desse ataque químico. 

Publicidade

A Organização para a Proibição das Armas Químicas publicou hoje um comunicado, no qual revela que uma missão de investigação deste organismo descobriu que houve cloro liberado de cilindros por impacto mecânico no bairro de Al Talil, em Saraqeb". E as análises de amostras provam igualmente a presença fora do comum de cloro naquela região.

As provas parecem acumular-se, mas a OPAQ não afirma quem poderia ter utilizado o cloro em ataques cometidos nesta guerra, que dura já há sete anos. Daí que continuem as especulações sobre os seus autores : As forças armadas sírias, ou a Rússia, País aliado do regime de Bachar el - Assad.

Entretanto, a Síria e a Rússia acusam os membros das equipas de socorros de terem  manipulado a opinião pública com imagens falsas.

Recorde-se que a 4 de Fevereiro último 11 pessoas foram atendidas na cidade de Saraqeb. Mohammad Ghaleb Tannari, médico numa cidade próxima, tinha declarado então à AFP que o hospital em que trabalha tinha atendido 11 pessoas "com sintomas correspondentes a uma inalação de gás de cloro,  muito cansaço, dificuldades respiratórias, e tosse".

Outra missão da OPAQ espera pelos resultados duma investigação realizada na cidade síria de Duma, em Guta, por acusações de um ataque com cloro e gás sarin, que deixou pelo menos 40 mortos, a 7 de Abril.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI