Acesso ao principal conteúdo
França

França: Violências em Nantes depois de morte de jovem

Motins eclodiram em Nantes depois de um jovem ter sido baleado mortalmente pela polícia, na noite do 3 de Julho de 2018.
Motins eclodiram em Nantes depois de um jovem ter sido baleado mortalmente pela polícia, na noite do 3 de Julho de 2018. SEBASTIEN SALOM GOMIS / AFP
Texto por: Liliana Henriques
3 min

Um jovem de 22 anos foi morto ontem à noite durante um controlo policial em Nantes, no noroeste de França, o que provocou uma noite de violências urbanas em 3 bairros sensíveis da cidade.

Publicidade

De acordo com a polícia, o jovem foi controlado a bordo do seu veículo por volta das 20h30 desta terça-feira no bairro de Breil, perto do centro de Nantes. O indivíduo que, segundo fontes judiciais, era oriundo da região parisiense e estava a ser procurado desde Junho do ano passado por roubo e associação de malfeitores, não tinha documentos de identificação e terá dado um nome falso. Os agentes policiais aperceberam-se de que o veículo andava a ser vigiado no quadro de investigações sobre um alegado tráfico de droga. Ainda segundo a polícia, o jovem tentou fugir, fazendo recuar o carro que ia embater contra um agente, o colega tendo então atirado contra o condutor. Atingido à carótida, o jovem acabou por falecer no hospital por volta das 22h30.

Contudo, esta não é exactamente a versão de habitantes do bairro onde tudo sucedeu. Testemunhas afirmam que o veículo do jovem não atingiu nenhum agente, o segundo polícia atirou contra a vítima sem aviso prévio e os socorros demoraram antes de chegar.

Um acontecimento que foi um autêntico rastilho para centenas de pessoas começarem a atacar as forças da ordem no local designadamente com cocktails Molotov. Locais e veículos foram incendiados, barricadas foram erguidas, montras e câmaras de vigilância foram danificados, a violência acabando por alastrar a dois outros bairros da cidade, Dervallières e Malakoff. Só por volta das 3h00 a calma regressou, depois do envio de reforços policiais.

Ao apelar à calma hoje, as autoridades não deixaram de condenar o sucedido, nomeadamente o Ministro do Interior Gerard Collomb que por outro lado referiu em comunicado que "compete à justiça, e apenas a ela, esclarecer as circunstâncias que conduziram à morte de um automobilista durante um controlo da polícia". Foi aberta uma investigação neste sentido.

De referir que de acordo com o último relatório da Inspecção Geral da Polícia francesa divulgado na semana passada, as forças da ordem utilizaram mais as suas armas em 2017 do que em 2016. Segundo este relatório, de um ano para o outro, a utilização da pistola automática pelos agentes policiais aumentou 54%. Ainda segundo a mesma entidade, foram recenseados 14 mortos durante intervenções policiais desde Julho de 2017.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.