Acesso ao principal conteúdo
Reino Unido

Brexit: as horas difíceis de May

A primeira-ministra britânica, Theresa May.
A primeira-ministra britânica, Theresa May. REUTERS/Henry Nicholls
Texto por: RFI
3 min

No Reino Unido sucedem-se as baixas no executivo da primeira-ministra britânica que garantiu ontem que o governo tinha aceite o “acordo técnico” para o Brexit. Theresa May tem agora a difícil tarefa de convencer o parlamento a aprovar o documento.

Publicidade

Tudo parecia estar bem para Theresa May que anunciou ontem, à noite, que o governo britânico tinha aprovado o “acordo técnico” para o Brexit.

A primeira-ministra esclareceu que aprovação do documento tinha como único objectivo: o interesse nacional do país.

Este é um passo positivo que nos permite avançar e finalizar o acordo nos próximos dias. Estas decisões não foram tomadas de ânimo leve, mas a escolha era: este acordo que nos possibilita recuperar o controlo e construir um futuro brilhante para o nosso o país, ou voltar à estaca zero. Com mais divisões, mais incertezas e um fracasso face ao resultado que obtivemos no referendo. É o meu dever como primeira-ministra explicar as decisões que o governo tomou e eu estou determinada a fazê-lo. Eu acredito que aquilo que devo a este país é tomar decisões que privilegiem o interesse nacional. Eu acredito, firmemente, com a cabeça e com o coração, que esta é uma decisão que foi tomada no interesse do Reino Unido”, explicou.

Demissões em bloco

Horas depois começam a suceder-se as baixas no executivo de May. As motivações são as mesmas, os desacordos com o documento que foi ontem aprovado.

Apresentaram demissão até ao momento: o ministro britânico para a Irlanda do Norte, Shailesh Vara; o ministro para o Brexit, Dominic Raab; a ministra do Trabalho e Pensões, Esther McVey; a vice-ministra para o Brexit, Suella Braverman; a assessora do gabinete do ministério da Educação, Anne Marie Trevelyan; o assessor do gabinete do ministério da Justiça, Ranil Jayawardena; e o vice-presidente do Partido Conservador, Rehman Chisti.

O Partido Unionista norte-irlandês, cujos dez deputados forneceram a maioria parlamentar a Theresa May, dizem sentir-se traídos com este acordo. O Partido diz que não vai apoiar Theresa May quando esta submeter o acordo para votação no parlamento.

Conselho Europeu extraordinário

Esta manhã, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, anunciou, um Conselho Europeu extraordinário para o dia 25 de Novembro, para ratificar o projecto de acordo do Brexit.

Os embaixadores dos 27 Estados-membros da União Europeia têm até ao final desta semana para se pronunciarem sobre o documento, que estabelece as condições de saída do Reino Unido da União Europeia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.