Acesso ao principal conteúdo
Estados Unidos

Estados Unidos: Jim Mattis apresentou demissão

Jim Mattis, secretário da Defesa dos Estados Unidos.
Jim Mattis, secretário da Defesa dos Estados Unidos. REUTERS/Eric Vidal
Texto por: Marco Martins
2 min

O secretário da Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, renunciou ao cargo, nesta quinta-feira, por discordar da decisão do Presidente Donald Trump de retirar as tropas norte-americanas da Síria.

Publicidade

A saída do general está marcada para o dia 28 de Fevereiro de 2019, para que o Presidente norte-americano tenha tempo para nomear um sucessor e garantir a sua confirmação pelo Senado.

Jim Mattis, na carta de demissão, mostrou-se contra a política adoptada pelo Presidente Donald Trump em relação aos aliados dos Estados Unidos, sendo que a gota de água foi o anúncio da retirada total das tropas norte-americanas da Síria.

Aliás soube-se ainda nesta sexta-feira, que o Presidente Donald Trump está a planear a retirada de pelo menos cinco mil soldados norte-americanos dos 14 mil que estão no Afeganistão, uma decisão que o general Jim Mattis também contestava.

De notar que a retirada dos Estados Unidos deixa o campo livre às forças que têm o apoio da Rússia e do Irão, de um lado, e da Turquia, do outro.

Junto com a Rússia, o Irão é um aliado do regime de Damasco, enquanto a Turquia apoia uma parte dos rebeldes que lutam contra o presidente sírio, Bashar al-Assad.

A saída anunciada de Jim Mattis segue-se ao afastamento, no início do mês, do chefe de gabinete do Presidente, John Kelly.

Mattis e Kelly, ambos generais na reforma, partilham uma visão do mundo em que a fidelidade para com os aliados dos Estados Unidos é essencial.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.