Acesso ao principal conteúdo
UNIÃO EUROPEIA/REINO UNIDO

Theresa May à procura de Brexit

O presidente da Comissão europeia Jean-Claude Juncker (esq) junto à Primeira-ministra britânica Theresa May, a 7 de Fevereiro de 2019, em Bruxelass.
O presidente da Comissão europeia Jean-Claude Juncker (esq) junto à Primeira-ministra britânica Theresa May, a 7 de Fevereiro de 2019, em Bruxelass. REUTERS/Yves Herman
Texto por: RFI
5 min

A primeira ministra britânica voltou esta quinta feira a bater à porta da União Europeia à pocura de um novo compromisso sobre a questão da fronteira irlandesa, porém os 27 paises europeus reafirmam não estar abertos a renegociações.

Publicidade

Theresa May tinha sido mandatada pelo parlamento britânico para rever a questão da fronteira entre a província da Irlanda do Norte e a República da Irlanda.

É nesse plano que ela se deslocou, pois, a Bruxelas para encontros com Jean Claude Junker, presidente da Comissão, mas também com o presidente do parlamento Antonio Tajani e do Conselho europeu, Donald Tusk.

Tanto Dublin como Bruxelas se têm demonstrado irredutíveis quanto à possibilidade de rever o previsto no Acordo do Brexit, protocolo negociado ao longo de dois anos entre Londres e a União, mas entretanto chumbado por Westminster.

Vasco Gandra, correspondente em Bruxelas, relatava-nos o dia de contactos na capital belga entre a primeira-ministra britânica e as autoridades europeias.

Correspondência de Vasco Gandra

Theresa May manteve vários encontros esta quarta-feira em Bruxelas com dirigentes das instituições da União Europeia mas com resultados pouco visíveis. Pelo menos por agora.

O presidente da Comissão Europeia deixou claro que a UE não vai reabrir a renegociação do Acordo sobre o Brexit, alcançado em novembro entre Londres e Bruxelas mas rejeitado entretanto pelo parlamento britânico.

Ainda assim, Jean-Claude Juncker e a primeira-ministra britânica publicaram no final do encontro uma declaração onde assumem o compromisso de realizar nova reunião ainda este mês para desbloquear o actual impasse e permitindo uma saída ordeira do Reino Unido da UE.

Na nota conjunta, o presidente da Comissão mostra abertura para « acrescentar palavras » à declaração política sobre a futura relação entre os Vinte e Sete e Londres, tornando esse documento mais ambicioso do que a versão actual.

Neste momento é uma incógnita se isso poderá ser suficiente para satisfazer as pretensões britânicas.

A primeira ministra procura convencer os Vinte e Sete a renegociar o mecanismo de salvaguarda incluído no acordo sobre o Brexit. Essa rede de segurança («backstop ») permite evitar – através da criação de um território aduaneiro comum - o restabelecimento de uma fronteira física entre a República da Irlanda e a província britânica da Irlanda do Norte.

A pedido do parlamento britânico, Theresa May procura substituir esse mecanismo por « disposições alternativas » que garantam que o mecanismo nunca será aplicado, cortando toda a ligação do Reino Unido com a UE.

Após os encontros de hoje, Londres e Bruxelas prometem manter os contactos para alcançar uma solução em fevereiro.

O tempo para evitar um Brexit sem acordo aperta : a saída do Reino Unido da UE está prevista para dentro de 50 dias.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.