Reino Unido

Reino Unido: UE aceita adiar Brexit até 31 de Janeiro 2020

Primeiro-ministro britânico, Boris Johson.
Primeiro-ministro britânico, Boris Johson. PRU / AFP

Os 27 países membros da União Europeia, aceitaram esta segunda-feira adiar pela terceira vez o Brexit para 31 de janeiro 2020, mas tal pode suceder antes, se o parlamento britânico aprovar o acordo de saída de Boris Johnson.

Publicidade

Foi há quase 100 anos atrás a última vez que o Reino Unido foi a eleições no mês de dezembro e é provável que tal volte a acontecer novamente este ano.

O novo adiamento do Brexit para 31 de janeiro de 2020 foi anunciado esta segunda-feira (28/10) hoje pelo presidente do conselho Europeu, Donald Tusk, que afirmou que a extensão a 31 de janeiro é "flexível", o que permite a realização de eleições antecipadas, que podem ser decisivas para o processo que se prolonga há quase três anos.

Bruno Manteigas, correspondente em Londres

O governo de Boris Johnson quer ter uma maioria no parlamento, que lhe permita ratificar o dito acordo, mesmo antes de 31 de janeiro de 2020 como previsto pelo artigo 50° do Tratado de Lisboa, segundo o qual o Reino Unido pode sair da União Europeia no primeiro dia do mês posterior à aprovação do acordo pelo parlamento britânico.

A oposição espera derrubar o partido Conservador e chegar ao poder, tendo como opções renegociar o Brexit, realizar um referendo ou revogar a saída da União Europeia.

O debate está agora na data do escrutínio: o governo quer eleições a 12 de dezembro, liberais-democratas e nacionalistas escoceses a 9 do mesmo mês, uma diferença de três dias, que pode ser importante, para garantir o voto dos estudantes antes de começarem as férias do Natal.

As sondagens são atualmente favoráveis a Boris Johnson, mas nas últimas eleições legislativas britânicas realizadas em dezembro, em 1923, o partido Conservador não conseguiu uma maioria absoluta, resultando num governo minoritário.

Algo que Boris Johnson vai querer evitar a todo o custo porque o país voltaria ao impasse político em que está agora.

Inicialmente previsto para 29 de março, o Brexit foi adiado para 12 de abril e posteriormente para esta quinta-feira 31 de outubro, mas a meados deste mês o Reino Unido solicitou um terceiro adiamento, aceite esta segunda-feira (28/10) pelos 27 países membros da União Europeia.

Boris Johnson chegou a afirmar que preferia "estar morto numa vala" do que pedir uma nova extensão.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI