Afeganistão

Visita secreta do Presidente americano Trump a Afeganistão

Presidente americano, Donald Trump, com soldados americanos numa base do Afeganistão a 28 de novembro
Presidente americano, Donald Trump, com soldados americanos numa base do Afeganistão a 28 de novembro REUTERS/Tom Brenner

Os talibans consideram ser prematuro o reatamento de conversações com os Estados Unidos, no seguimento de declarações nesse sentido do Presidente norte americano, Donald Trump, durante uma visita relâmpago a uma base americana no Afeganistão. Trump declarou haver condições para conversações, o que foi confirmado pelo seu homológo afegão, mas relativizadas pelos talibans. 

Publicidade

Os talibans disseram hoje ser prematuro falar de um reatamento das conversações com os Estados Unidos interrompidas em setembro como anunciou o Presidente americano, Donald Trump, que fez uma visita surpresa a uma base americana no Afeganistão.

Trump declarou na quinta-feira à noite que os "talibans querem um acordo e vamo-nos encontrar. Dizemo-los que é preciso um cessar fogo, têm respondido não, e, agora, querem um cessar fogo".

Trump e homólogo afegão sintonizados contra os talibans

"Ficaremos no Afeganistão enquanto não houver acordo ou até que tenhamos uma vitória total e eles querem um acordo", acrescentou o presidente americano durante a visita secreta à base aérea de Bagram, a 80 kms no norte de Cabul.  

Em resposta, o Presidente afegão, Ashraf Ghani, declarou após um encontro com Trump, que tal "vai seguramente ocorrer " como o presidente americano disse. 

Mas  o porta-voz dos talibans, Zabihullah Mujahid, relativiza, dizendo que "ainda é muito cedo para se falar em conversações no ponto em que as coisas em se encontram".

A ver vamos. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI