Acesso ao principal conteúdo
Palestina

Presidente Abbas rejeita plano de Trump sobre conflito israelo-palestiniano

Presidente Abbas rejeita plano de Trump sobre conflito israelo-palestiniano
Presidente Abbas rejeita plano de Trump sobre conflito israelo-palestiniano REUTERS/Mohamad Torokman
Texto por: João Matos
5 min

O Presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, anunciou hoje a ruptura das relações com Israel e com os Estados Unidos, durante uma reunião da Liga Árabe, no Cairo. Abbas declarou que o plano do presidente americano Donald Trump viola os acordos com Israel de 1993. A Liga árabe rejeita o plano que é "injusto" e que "não respeita os direitos fundamentais e as aspirações do povo palestiniano".

Publicidade

O Presidente palestiniano, Mahmoud Abbas, anunciou hoje a ruptura de "todas as relações" entre a Autoridade palestiniana e Israel, dum lado, e os Estados Unidos doutro, no seguimento do plano da administração Trump sobre o conflito israelo-palestiniano.

Abbas, que discursava na conferência extraordinária da Liga Árabe, no Cairo, manifestou a sua intenção de deixar "de aplicar os acordos assinados com Israel".

O Presidente palestiniano foi mais categórico afirmando que não haverá a partir de agora "nenhuma espécie de relação" com os israelitas "assim como com os Estados Unidos" inclusivamente em matéria de segurança.

Quando certos países árabes já tinham reagido de modo prudente ao plano anunciado na terça-feira por Trump, apelando apenas a alguns retoques, a Liga Árabe, rejeita oficialmente a oferta da Casa Branca.

Liga Árabe diz que plano americano não respeita palestinianos

Este plano "não respeita os direitos fundamentais e as aspirações do povo palestiniano", afirmou a Liga, prometendo que os dirigentes árabes não vão cooperar com Washington para a sua implementação.

Os israelitas garantem por seu lado que a Autoridade palestiniana sairia a ganhar com o plano Trump mesmo a nível da sua própria estabilidade.

Mas Abbas não vê as coisas por este prisma e quer uma reunião do Conselho de Segurança, para pedir uma Conferência internacional para relançar as negociações com Israel, sob a égide de um quarteto incluindo a Rússia, União Europeia, ONU e os Estados Unidos, sem uma imposição de Washington.

Mas os Estados Unidos como membro permanente do Conselho de segurança da ONU têm direito de veto. A ver vamos!

Presidente Abbas rejeita plano de Trump sobre conflito israelo-palestiniano

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.