Acesso ao principal conteúdo
Itália

Crise sanitária na Itália após primeiros mortos da epidemia do coronavírus

Governo italiano adopta medidas sanitárias em 11 cidades da Lombardia, no norte da Itáliaannoncé le 22 février 2020 la mise en isolement d'au moins 11 villes, principalement en Lombardie
Governo italiano adopta medidas sanitárias em 11 cidades da Lombardia, no norte da Itáliaannoncé le 22 février 2020 la mise en isolement d'au moins 11 villes, principalement en Lombardie REUTERS/Flavio Lo Scalzo
Texto por: RFI
5 min

A situação no norte da Itália mudou drasticamente com a epidemia do coronavírus, passando de 6 casos para 219 contaminações e sobretudo 7 mortos. O governo já adoptou medidas drásticas criando um cordão sanitário em torno de 11 cidades da região de Lombardia, mais afectada. Aliás a Itália é o país mais atingido pela epidemia na Europa e a situação é ainda de crise na China e de alarme no médio oriente. 

Publicidade

Um cordão sanitário abrange já 11 cidades do norte da Itália, coração económico do país para travar a propagação do coronavírus já fez até ao momento 6 mortos.

Com 219 casos de pessoas contaminadas a Itália é o país mais afectado na Europa e o terceiro a nível mundial depois da China e da Coreia do Sul.

Desconhece-se ainda o número de passageiros vindos da China na origem deste surto do coronavírus na Itália. 

As autoridades italianas multiplicam medidas de precaução, isolando cerca de 52.000 habitantes de uma dezena de cidades do norte do país, com encerramento de estabelecimentos públicos com excepção de certos hospitais, farmácias e centros comerciais de primeira necessidade.

A região de Lombardia é a mais afectada com 167 casos, com escolas, universidades, museus, cinemas e teatros como o prestigiado Scala, assim como a catedral gótica, símbolo da cidade. 

Europa e Médio oriente registam primeiros mortos e casos de infecção 

Vários países europeus vizinhos como a Áustria adoptaram medidas consequentes, assim com a França, onde o primeiro ministro Édouard Philippe, se reuniu ontem com a maioria dos seus ministros para qualquer eventualidade, nomeadamente, fechar a fronteira marítima se possível com a Itália.

No Médio oriente, no Irão registam-se já 50 mortos e vários casos de contaminação de pessoas. No Iraque várias pessoas foram colocadas sob quarentena, no Koweit registam-se 3 casos e em Omã, já houve duas contaminações.  

Recorda-se que esta epidemia do coronavírus teve origem na China, onde já se registam 2.600 mortos e 79 mil casos de contaminação. As autoridades decidiram manter em situação de quarentena algumas zonas que devia ser levantada.

O Presidente chinês, Xi Jinping, declarou, que com esta epidemia o país vive a sua maior emergência sanitária. 

Crise sanitária na Itália após primeiros mortos da epidemia do coronavírus

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.