Acesso ao principal conteúdo
Política/Síria

Síria: Turquia afirma que drones favorecem suas operações em Idlib

A cidade de Saraqeb,de agora em diante sob o controlo das  forças Sírias, segundo a organização "Observatório Sírio para os Direitos Humanos".
A cidade de Saraqeb,de agora em diante sob o controlo das forças Sírias, segundo a organização "Observatório Sírio para os Direitos Humanos". Muhammad HAJ KADOUR / AFP
Texto por: RFI
4 min

Segundo fontes turcas a utilização de drones pelos seus  militares nas suas operações contra posições das forças sírias em Idlib, província que o exército da Síria tenta retomar o controlo, contra  os  jhiadistas.O Ministério da Defesa turco anunciou igualmente, que um avião de combate sírio foi abatido pela força aérea turca. De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos,não se sabe exactamente como morreu o piloto sírio. Se morreu quando o seu avião foi alvejado ou  posteriormente pelos combatentes da oposição .         

Publicidade

As forças governamentais sírias iniciaram no mês de Dezembro a sua operação para retomar a cidade de Idlib, último reduto controlado pelos jihadistas e por grupos de opositores armados, que  benenficiam do apoio da Turquia.

Segundo fontes próximas do Ministério da Defesa da Turquia, as operações levadas à cabo pelas forças turcas com drones, contra  posições sírias na  província de Idlib, têm sido concluídas com grande êxito.

A agência de notícias síria, Sana, confirmou a queda de um avião de combate sírio abatido, segunda mesma, por um míssil turco.

Em contrapartida fontes russas na província de Idlib contestam o sucesso total das operações turcas com  drones, como o anunciou o Ministério da Defesa turco.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, sediado na Inglaterra, disse na terça-feira que, um  míssil lançado pelas forças sírias atingiu uma zona residencial de Idlib, provocando a morte de nove  civis, dos quais, cinco crianças.

Em Damasco, as autoridades sírias informaram que um drone turco foi abatido  próximo  da cidade  de Saraqeb.

A Rússia que apoia o governo sírio rejeitou as acusações de investigadores da ONU, segundo as  quais  bombardeamentos aéreos efectuados em 2019 pela  a aviação russa equivalem a crimes de guerra.

De acordo com a comissão de inquérito da ONU, aviões russos participaram em operações em Idlib e na zona rural de Damasco, nos meses de Julho e Agosto de 2019,no decurso das quais morreram sessenta pessoas.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, em declarações à imprensa, pôs em causa a objectividade do inquérito realizado entre Julho de 2019 e Janeiro de 2020 , pela comissão da ONU para os direitos humanos na  Síria.

Peskov  declarou,que a citada comissão não dispôs de informações credíveis no terreno, nem fez nenhuma alusão aos ataques por grupos terroristas operando na região, o que torna tendencioso o relatório da ONU.                          

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.