Coronavírus: Mortos em catadupa no Irão, Itália ultrapassou as 100 mortes

Situação piorou em Itália, sendo o primeiro país, além da China, a ultrapassar a barreira dos 100 mortos.
Situação piorou em Itália, sendo o primeiro país, além da China, a ultrapassar a barreira dos 100 mortos. © REUTERS/Flavio Lo Scalzo

A epidemia do coronavírus preocupa cada vez mais o mundo inteiro e não apenas a China. A Itália ultrapassou os 100 mortos e pensa em encerrar as escolas até 15 de Março, enquanto o Irão registou mais 15 mortos.

Publicidade

O número de pessoas infectadas com o COVID-19 no mundo ultrapassou os 93 mil, dos quais mais de 3 200 faleceram, em 81 países e territórios, de acordo com o último balanço.

A China, sem os territórios de Hong Kong e Macau, onde a epidemia foi declarada no fim de dezembro, soma 80.270 casos, com 2.981 mortes. Entre terça-feira e quarta-feira o país registrou 119 casos novos e 38 óbitos.

No resto do mundo,

Os países mais afetados depois da China são a Itália com 107 mortos, o Irão com 92, e a Coreia do Sul com 32.

Em Itália, além de se ter ultrapassada a barreira dos 100 mortos, o Governo deverá anunciar em breve o encerramento das escolas e universidades a partir de dia 5 até meados do mês, para conter a epidemia de coronavírus.

Segundo a imprensa, o projeto de decreto para lutar contra a epidemia recomenda uma distância de segurança entre as pessoas, evitar apertos de mão e beijos.

Além disso todas as pessoas com mais de 75 anos serão aconselhadas a ficar em casa. Esse conselho é estendido a pessoas com mais de 65 anos com problemas de saúde pré-existentes.

Ouça a Crónica de Marco Martins.

Crónica de Marco Martins

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI