Arábia Saudita: detidos membros de família real acusados de conspirar

O rei Salman da  Arábia Saudita, na companhia do seu  filho e  príncipe herdeiro Mohammed ben Salman.
O rei Salman da Arábia Saudita, na companhia do seu filho e príncipe herdeiro Mohammed ben Salman. BANDAR AL-JALOUD / Saudi Royal Palace / AFP

As autoridades da Arábia Saudita prenderam três membros da família real, acusados de planear um golpe contra o rei Salman e o príncipe herdeiro Mohammed ben Salman. Foram detidos o irmão do rei Salman, príncipe  Ahmed ben Abdulaziz al-Saud, o  sobrinho do rei, príncipe Mohammed ben Nayef, bem como o irmão mais novo deste último, o príncipe Nawaf ben Nayef.As prisões dos três príncipes,foram divulgadas pela imprensa dos Estados Unidos.         

Publicidade

Acusados de conspirar para destituir os actuais regentes da Arábia Saudita , Rei Salman e  o seu  filho e príncipe herdeiro,Mohammed ben Salman, Ahmed ben Abdulaziz al-Saud, irmão do rei,Mohammed ben Nayef, sobrinho do rei, assim como Nawaf ben Nayef, irmão mais novo deste último foram detidos na  sexta-feira, evidenciando a tensão que existe no seio da monarquia saudita desde que Bin Salman tornou-se de facto o líder  do país.

A notícia,da detenção dos três membros da família real, foi dada pelos jornais americanos, Wall  Street Journal e  The New York Times, que citaram fontes anónimas. Segundo estas últimas, os príncipes Ahmed ben Abdulaziz al-Saud e Mohammed ben Nayef foram acusados de traição e de preparar um golpe de Estado contra o rei Salman e o seu filho Mohammed ben Salman.

De acordo com os analistas,estas prisões marcam uma nova etapa na linha dura e autoritária do príncipe herdeiro Mohammed ben Salman, que nos últimos tempos reforçou o seu controlo do poder, através da detenção de clérigos, activistas e de empresários sauditas.

Criticado internacionalmente pelo assassínio do jornalista Jamal Khashoggi, ocorrido em Outubro de 2018 no Consulado Geral da Arábia Saudita em Istanbul, Ben Salman, segundo o politólogo Becca Wasser do instituto americano Rand Corporation, livra-se dos seus opositores na perspectiva da sua sucessão ao trono, a fim de impôr, sem convulsões, os seus métodos autocráticos.

O príncipe Ahmed ben Abdulaziz al-Saud, actualmente com mais de 70 anos, residia em Londres donde regressou em Outubro de 2018,  altura em que o reino saudita era severamente criticado pelo assassínio do jornalista Khashoggi, assim como pelo envolvimento da Arábia Saudita na guerra civil do Iémen.

Na época, Abdulaziz al-Saud distanciou-se dos actuais regentes sauditas, significando implícitamente que nem todos membros da família real partilhavam os métodos e a visão de Mohammed ben Salman.

Ben Salman prepara-se para suceder ao seu pai, rei  Salman, de 84 anos de idade e fragilizado em matéria de saúde.

As prisões de Ahmed Abdulaziz al -Saud,Mohammed ben Nayef e  Nawaf ben Nayef, ocorrem num momento de tensão provocado pela epidemia do Covid-19, que levou as autoridades sauditas a suspender a Umrah, peregrinação efectuada, durante o ano inteiro, aos santuários de Meca e Medina, perante os riscos de propagação do coronavírus.

Arábia Saudita: detidos membros da família real acusados de conspirar 07 03 2020

        

    

            

        

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI