Coronavírus alastra e o mundo continua a fechar fronteiras

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, a 13 de Março em Caracas.
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, a 13 de Março em Caracas. Presidencia de Venezuela/AFP

A pandemia está a levar os países a tomar medidas drástica para tentar diminuir o número de infecções. Na China, começam a registar-se cada vez menos casos e a maioria são importados.

Publicidade

A pandemia de coronavírus continua a alastrar pelo mundo ao ter sido ultrapassada já a barreira de 175 mil casos de infecção, embora muitos estejam já curados.

França, face ao alastrar do vírus, entrou esta terça-feira em quarentena obrigatória durante pelo menos 15 dias.  Aos franceses só é permitido sair para trabalhar, comprar bens essenciais ou ir ao hospital.

Na Alemanha, com mais de 7 mil casos, já se faz controlos nas fronteiras. A ponte da Europa, símbolo da reconciliação no Velho Continente, entre Estrasburgo (leste da França) e a localidade alemã de Kehl , virou uma área de fronteira controlada, onde é apenas possível passar camiões com mercadorias ou trabalhadores transfronteiriços.

Na Grécia quem chegar ao país terá que ficar de quarentena 14 dias.

Como um todo, a União Europeia fechou as fronteiras a partir desta terça-feira e durante 30 dias.

Já na América, os Estados Unidos continuam a ver o número de infectados a aproximar-se dos 5 mil, o que leva o presidente Donald Trump a apelar aos americanos para evitar aglomeramentos superiores a 10 pessoas.

No Brasil, a Confederação de Futebol suspendeu várias provas, que levaram o presidente Bolsonaro a qualificar a decisão de "histérica". No país, o Rio de Janeiro declarou o estado de emergência e fechou todos os locais turísticos.

Já na província chinesa de Wuhan, onde começou o surto, apenas foram registados nas últimas horas 21 casos positivos, sendo que 20 são importados de outros países. Apenas 1 foi por transmissão local.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI