Acesso ao principal conteúdo
Economias

América latina: "a destruição económica do confinamento é uma hecatombe"

Áudio 09:28
Medida preventiva contra o coronavírus COVID-19 em Caxias do Sul, Brasil, 13 de Maio de 2020.
Medida preventiva contra o coronavírus COVID-19 em Caxias do Sul, Brasil, 13 de Maio de 2020. AFP - SILVIO AVILA
Por: Lígia ANJOS

O novo coronavírus está a provocar uma queda histórica de 5.3% do Produto Interno Bruto (PIB) na economia da América latina e do Caribe em 2020, que pode conduzir a uma das piores crises sociais da região nas últimas décadas.

Publicidade

Entre os países sul-americanos com maior impacto económico está a Venezuela, onde se estima que o PIB caia 18% este ano. Também o Equador, o México e a Argentina vão enfrentar uma contracção de 6.5% do PIB.

"Os Presidentes das três grandes potências americanas Brasil, Estados Unidos e México tiveram uma primeira posição de negação face a esta crise sanitária", lembra o especialista em assuntos latino-americanos no Instituto de Ciências Sociais em Lisboa, Andrés Malamud.

"A destruição económica que produz o confinamento é uma hecatombe", afirma o académico.

"É possível que exista um protesto político relevante na Europa com uma explosão nas urnas e viragens à direita, quanto à América latina a explosão será feira através de manifestações na rua", aponta Andrés Malamud.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.