Acesso ao principal conteúdo
OMS/Saúde

OMS recua no caso da hidroxicloroquina perante dúvidas sobre estudo

O  Director Geral da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus.
O Director Geral da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus. Christopher Black / World Health Organization / AFP
Texto por: RFI
4 min

Imprecisões científicas, no que diz respeito ao  estudo sobre o tratamento com hidroxicloroquina de pacientes da Covid-19, levam a Orgnaização Mundial de Saúde a reconsiderar a sua posição no que toca à utilização  da molécula. Tradicionalmente utilizada no combate ao paludismo, a hidroxicloroquina tornou-se objecto de uma polémica nos círculos científicos mundiais, dos quais algumas figuras consideraram fatais os efeitos secundários do medicamento para as pessoas infectadas, pelo novo coronavírus.    

Publicidade

A reviravolta da Organização Mundial de Saúde,depois dos cientistas que trabalharam no estudo  "Solidariedade (Solidarity) sob a  égide da citada agência  da ONU,  assim como dos  seus  homómogos dos  testes  denominados Descoberta (Discovery), terem decidido suspender as pesquisas sobre a hidroxicloroquina aplicada à Covid-19  devido à publicação no dia 22 de Maio na revista The Lancet, de um estudo considerando a molécula ineficaz para combater o novo coronavírus, ocorre numa altura em que a  epidemia regride  na Europa, mas  expande-se na  América latina, tendo o Brasil como o pais mais afectado.

Depois de uma avaliação, o comité de segurança da OMS estimou que não existem razões para modificar o protocolo dos ensaios clínicos, no que  diz  respeito à hidroxicloroquina. A suspensão dos  ensaios clínicos tinha sido motivada pelo estudo publicado na The Lancet, que levou igualmente a França a  interromper o tratamento de  pacientes da Covid-19, com hidroxicloroquina.

The Lancet reconheceu, na terça-feira, que o estudo efectuado por um firma  americana, suscitava  questões  importantes.

  Defensor da utilização do medicamento, o virologista francês Didier Raoult, escarneceu, através das redes sociais, o citado estudo que ele já tinha qualificado de "falhado"  .

A OMS anunciou na quarta-feira a retomada dos ensaios  sobre  hidroxicloroquina aplicada à luta contra o coronavírus.Segundo a agância das Nações Unidas a decisão é baseada nas recomendações do Comité de Peritos Independentes, encarregado do estadudo Solidarity, que analisou os dados disponíveis sobre a mortalidade por Covid-19.   

OMS recua no caso da hidroxicloroquina perante críticas à estudo publicado 04 06 2020

        

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.