Acesso ao principal conteúdo
EUA/George Floyd

Procurador-geral agrava acusação contra agressor de George Floyd

O procurador-geral, Keith Ellison, responsável pela investigação da morte de George Floyd.
O procurador-geral, Keith Ellison, responsável pela investigação da morte de George Floyd. REUTERS/Eric Miller
Texto por: RFI
2 min

O procurador-geral do Minnesota decidiu agravar a acusação contra o polícia acusado da morte de George Flyod, nos Estados Unidos. Derek Chauvin vai responder por homicídio em segundo grau, os outros três polícias, que estavam presentes na detenção, vão ser acusados de cumplicidade.

Publicidade

O procurador-geral, Keith Ellison, agravou para homicídio em segundo grau a acusação contra Derek Chauvin, o agente da polícia que provocou a morte a George Floyd, que arrisca uma pena máxima de 40 anos de prisão.

Os outros três polícias vão responder por auxílio e cumplicidade de homicídio em segundo grau e por homicídio involuntário.

O procurador-geral justificou que a acusação de homicídio em primeiro grau precisa de provas de "premeditação e vontade" de matar George Floyd, provas que não existem até ao momento.

A família de George Floyd reagiu à decisão da justiça, afirmando estar "satisfeita por esta importante acção ter sido tomada antes que o corpo de George Floyd fosse enterrado".

O antigo presidente Barack Obama, exprimiu-se por vídeo- conferência esta quarta-feira referindo que a motivação observada nas manifestações anti-racistas podem inspirar uma mudança profunda nos Estados Unidos,

George Floyd testou positivo à Covid-19

George Floyd morreu asfixiado, depois de ter estado 8 minutos e 46 segundos imobilizado com o joelho de Derek Chauvin no pescoço e na presença de três outros agentes.

A autópsia completa a George Floyd, divulgada ontem, fornece novos detalhes, entre eles que o afro-americano testou positivo à Covid-19 em Abril, mas que parecia assintomático. No relatório refere-se que os pulmões de Floyd pareciam saudáveis, mas apresentava um estreitamento das artérias no coração.

A morte de George Floyd gerou uma onda de protestos nos Estados Unidos, tendo sido decretado o recolher obrigatório em vários Estados, a solidariedade em torno da morte do afro-americano espalhou-se por vários países.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.