Acesso ao principal conteúdo
ONU/OMS/China

Covid-19: Guterres defende OMS

António Guterres, secretário-geral da Organização das Nações Unidas.
António Guterres, secretário-geral da Organização das Nações Unidas. ©REUTERS/Carlo Allegri
Texto por: RFI
2 min

O secretário-geral da ONU acredita que o mundo só voltará “à anormalidade em dois ou três anos”. Em entrevista a três diários europeus, António Guterres defendeu a actuação da OMS na gestão da pandemia da Covid-19, porém reconheceu que terá de se investigar a origem e a rápida propagação da doença.

Publicidade

Em declarações a três diários europeus; El País, Die Welt e La Tribune, o secretário-geral da ONU afirmou que num cenário optimista o mundo só voltará “à normalidade em dois ou três anos”.

António Guterres defendeu a actuação da OMS na gestão da pandemia da COVID-19, referindo que os responsáveis agiram sempre de “boa fé” e que em nenhum momento se deixaram controlar por nenhum país.

Porém, o secretário-geral da ONU admitiu a necessidade de se investigar a origem, a rápida propagação da doença e a resposta dos países e da Organização Mundial da Saúde.

António Guterres falou também na “relação disfuncional” que existe, actualmente, entre os Estados Unidos, China e Rússia, reconhecendo que a União Europeia terá um papel fundamental na normalização da ordem mundial dominada por Washington e Pequim.

De acordo com a contagem da Universidade norte-americana Johns Hopkins a pandemia do novo coronavírus já fez mais de 490 mil mortos e infectou mais de 9,68 milhões de pessoas.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.