Acesso ao principal conteúdo
França/Saude

Testes obrigatórios à Covid-19 à chegada em França para cidadãos de 16 países

 O  Primeiro-ministro francês, Jean Castex, no momento em que anunciava as medidas de segurança sanitária  no aeroporto de  Roissy-Charles de Gaulle, na sexta-feira  24 de Julho de 2020.
O Primeiro-ministro francês, Jean Castex, no momento em que anunciava as medidas de segurança sanitária no aeroporto de Roissy-Charles de Gaulle, na sexta-feira 24 de Julho de 2020. Thomas SAMSON / AFP
Texto por: RFI
4 min

Em França, o Primeiro-ministro Jean Castex anunciou que, a partir de 1 de Agosto,  testes à covid-19 à  serão  obrigatórios à chegada dos aeroportos e portos, para franceses ou cidadãos residentes em França provenientes de 16 países para os quais as fronteiras ainda estão fechadas. Entre os países afectados pela medida estão os Estados Unidos, Brasil, India, Israel, Argélia, México, Marrocos, Madagascar, entre muitos outros.

Publicidade

O Primeiro-ministro francês  Jean Castex  anunciou nesta sexta-feira  que a França  vai  efectuar testes obrigatórios  à Covid-19, em pessoas provenientes  de  16  países,  nomeadamente  os  Estados Unidos, Brasil, Argélia e Peru, onde o  novo coronavírus circula muito activamente.

A sua chegada à França, os cidadãos dos referidos países, dos quais fazem parte também a  Índia, México, Marrocos e Madagáscar, África do Sul, Emirados Árabes Unidos, Omã,Qatar, Israel,Koweit, Sérbia e Turquia, deverão apresentar o certificado do teste em como não estão infectadas pelo novo coronavírus.

Jean Castex anunciou que as decisões do governo francês foram tomadas, com base na evolução da pandemia  de Covid-19, avaliada pelo Conselho de Defesa e de Segurança Nacional. 

Jean Castex, Primeiro-ministro da França 24 07 2020

"O Conselho de defesa e de segurança nacional tomou uma série de decisões importantes de reforço da segurança sanitária nas fronteiras.

Foram identificados 16 países no mundo onde a circulação do vírus é particularmente forte.

As fronteiras mantêm-se fechadas para esses países. Os únicos passageiros que podem de lá chegar são cidadãos franceses lá residentes ou cidadãos desses países com residência regular em França.

Todavia para o conjunto destes países foi decidido que os viajantes terão de realizar um teste comprovando que não têm o vírus antes do embarque nos respectivos aviões.

E decidimos generalizar os testes à chegada."

                                                      (Jean Castex)

       

Castex recomendou  igualmente aos franceses que evitem viajar para a  região espanhola da Catalunha,  enquanto a  situação sanitária não melhorar.

O chefe  do governo de França, realçou por outro lado que as autoridades nacionais têm mantido contactos com as suas homólogas espanholas de forma  a assegurar que no sentido contrário, os  fluxos de pessoas vindas da Catalunha para a França sejam, na medida do possível, limitados.

As medidas, anunciadas por Jean Castex,no decurso de uma visita ao aeroporto parisiense de Roissy-Charles de Gaulle, entram  em vigor no dia 1 de Agosto. 

Paralelamente aos 16 países mencionados,  o rastreio à Covid-19  será generalizado em todos os aeroportos franceses.

Segundo o Primeiro-ministro francês, a generalização dos testes deve-se ao facto de que em muito países não existe uma estratégia de rastreio e o acesso aos testes é difícil.                  

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.