Acesso ao principal conteúdo
Futebol

Futebol: Paris Saint-Germain arrecadou a última Taça da Liga francesa

O Paris Saint-Germain venceu o Lyon na final da Taça da Liga por 6-5 na marcação das grandes penalidades, isto após o empate sem golos no fim do tempo regulamentar e do prolongamento.
O Paris Saint-Germain venceu o Lyon na final da Taça da Liga por 6-5 na marcação das grandes penalidades, isto após o empate sem golos no fim do tempo regulamentar e do prolongamento. © AFP - FRANCK FIFE
Texto por: Marco Martins
5 min

A derradeira Taça da Liga francesa de futebol foi atribuída nesta sexta-feira 31 de Julho e o último vencedor da prova foi o Paris Saint-Germain que derrotou o Lyon por 6-5 na marcação das grandes penalidades após um empate sem golos no tempo regulamentar e no prolongamento, num jogo que decorreu no Stade de France perante 3 500 espectadores.

Publicidade

Uma história quase de ‘amor’ acabou entre a Taça da Liga e o futebol francês. A Liga Profissional de futebol decidiu acabar com a prova francesa que nasceu em 1995.

Momentos de emoção

O espetáculo começou antes do encontro com um espetáculo pirotécnico para festejar a última edição da Taça da Liga, isto antes da entrada dos jogadores dentro das quatro linhas.

Outro momento fora do futebol, antes do jogo começar, todo o estádio foi convidado a aplaudir durante um minuto para homenagear as vítimas da pandemia de Covid-19 e para agradecer o empenho dos profissionais de saúde.

Um jogo para a história e sobretudo com muitas consequências para cada uma das equipas. O Paris Saint-Germain, após vencer o campeonato e a Taça de França, queria arrecadar um terceiro título antes de defrontar os italianos da Atalanta num jogo a contar para os quartos-de-final da Liga dos Campeões europeus que vai decorrer em Lisboa, em Portugal.

Quanto ao Lyon terminou no sétimo lugar e estava fora das competições europeias, algo que poderia alcançar se vencesse a Taça da Liga que dá acesso à Liga Europa, a segunda prova de clubes mais importante da UEFA.

Primeira parte sem sabor

A primeira parte, apesar de ter sido equilibrada, foi um pouco sem sabor. As duas equipas estavam com falta de ritmo e de automatismos, sendo que foram raras as oportunidades de golo.

Nenhuma das duas equipas conseguiu pôr o pé em cima da bola e controlar o jogo. Recorde-se aliás que o avançado francês do Paris, Kylian Mbappé, estava ausente após ter sido lesionado na final da Taça de França pelo defesa francês Loïc Perrin, um encontro que o PSG venceu por 1-0.

Os parisienses contavam com o internacional brasileiro Neymar que sofreu várias faltas duríssimas durante a primeira parte.

Grandes penalidades definiram vencedor da Taça da Liga

O segundo período foi quase idêntico ao primeiro. No entanto o Paris Saint-Germain tentou puxar dos galões e marcou o tento da vitória, mas as tentativas acabaram por sair ao lado ou serem defendidas pelo guarda-redes português Anthony Lopes.

Aliás a situação mais perigosa foi um cabeceamento do avançado brasileiro Neymar, dentro da área, mas a bola foi desviada para fora pelo international português Anthony Lopes.

O empate manteve-se até ao fim dos 90 minutos, o que ditou um prolongamento. Dois períodos de 15 minutos que pouco ou nada trouxeram, sem ser um cartão vermelho directo para o defesa brasileiro Rafael após uma falta sobre o avançado argentino do PSG, Ángel Di María.

O resultado final fixou-se em 0-0 e o desempate ia ser feito através das grandes penalidades. Nesse exercício os parisienses foram melhores e venceram por 6-5 o Lyon.

O PSG venceu pela nona vez a prova, enquanto o Lyon fica fora das competições europeias em 2020/2021, sendo que o Stade de Reims fica então com a vaga para a Liga Europa com o sexto lugar adquirido no campeonato francês.

A Taça da Liga é do PSG

Desde 1995, o Paris Saint-Germain venceu 9 vezes a Taça da Liga francesa de futebol, a primeira vez foi no ano inaugural da prova, e a derradeira foi no fecho da prova em 2020, uma final que deveria ter decorrido a 4 de Abril, e apenas se realizou a 31 de Julho, isto devido à pandemia de Covid-19.

A prova pertenceu aos parisienses visto que atrás do PSG encontram-se Bordéus, Marselha e Estrasburgo com ‘apenas’ três troféus cada um.

De notar que os melhores marcadores da prova foram o internacional português Pedro Pauleta e o avançado uruguaio Edinson Cavani com 15 golos. O avançado luso marcou 5 tentos com o Bordéus e 10 com o PSG, enquanto o internacional sul-americano apontou todos os golos com o Paris Saint-Germain.

De referir por último que o jogador com mais jogos realizados na prova foi o francês Julien Sablé, com 37 encontros disputados com Saint-Étienne, Lens, Nice e Bastia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.