Acesso ao principal conteúdo
Irlanda do Norte

Morreu John Hume, Prémio Nobel da Paz e artesão da reconciliação na Irlanda do Norte

Former Social Democratic and Labour Party (SDLP) leader and MP for Foyle, John Hume, sits with a drink after announcing at a news conference in Belfast, that he will not be standing again for the European Parliament, February 4, 2004.
Former Social Democratic and Labour Party (SDLP) leader and MP for Foyle, John Hume, sits with a drink after announcing at a news conference in Belfast, that he will not be standing again for the European Parliament, February 4, 2004. REUTERS - Paul McErlane
6 min

Faleceu esta segunda-feira com 83 anos de idade, o social-democrata, nacionalista e católico moderado John Hume, recompensado com o Prémio Nobel da Paz em 1998 juntamente com o líder protestante do Partido Unionista do Ulster, David Trimble, pelo papel desempenhado por ambos na "busca de uma solução pacífica" para pôr termo a 30 anos de conflito na Irlanda do Norte, que causou mais de 3.500 mortos. 

Publicidade

John Hume nasceu em Londonderry a 18 de Janeiro de 1937 e deveria ter sido padre, mas depois de ter passado pelo seminário mudou de ideias e formou-se em história e francês, língua que falava fluentemente.

John Hume, um dos arquitectos do designado acordo de paz de Sexta-feira Santa, assinado em Belfast, em Abril de 1998 entre John Hume e David Trimble - líderes dos partidos católico e protestante - que pôs termo a 30 anos de conflito armado entre Londres e Dublin, que provocou mais de 3.500 mortos desde 1969.

Os católicos "republicanos" reivindicam a reunificação da Irlanda, enquanto os protestantes "unionistas" pretendem que os seis condados controlados pelo Reino Unido desde a independência em 1922 permaneçam no Reino Unido.

Este acordo foi seguido por um segundo em 2006, o Acordo de St. Andrews, que pôs definitivamente termo à violência, apesar de dos dois campos não terem renunciado aos seus objectivos políticos e identitários.

Figura moderada do catolicismo, John Hume iniciou o diálogo com os nacionalistas irlandeses do Sinn Féin, o braço político do Exército Republicano Irlandês - IRA - e o seu líder Gerry Adams, estabelecendo as bases do posterior Acordo de Paz.

John Hume, uma das grandes figuras políticas da Irlanda do Norte, foi o fundador em 1970 do Partido Social-Democrata e Trabalhista da Irlanda do Norte - SDLP - formação que dirigiu até 2001, quando se afastou progressivamente da vida política por razões de saúde, depois de ter sido eleito como deputado independente da Irlanda em 1969, e membro do parlamento britânico em 1983 eleito pelo seu partido SDLP, contribuiu em larga escala em Westminster, para dar uma dimensão internacional ao conflito irlandês, implicando entre outros o Presidente dos Estados Unidos Bill Clinton e até 2004 foi durante 25 anos deputado europeu.

John Hume, faleceu esta segunda-feira (3/08) na sequência de doença,num lar de idosos em Londonderry, no norte do país, perto da fronteira irlandesa, onde passou os últimos momentos da sua vida, anunciou a família, que decretou que devido à pandemia de Covid-19 a cerimónia fúnebre será celebrada no estricto respeito das regras sanitárias actuais, e que uma homenageùm lhe será prestrada logo que possível.

Gerry Adams, figura tutelar dos nacionalistas do Sinn Féin saudou um "homem que teve a coragem de assumir verdadeiros riscos em nome da paz", designadamente ao ter negocioado com ele mesmo num momento em que "o establishement político e mediático estavam empenhados em diabolizar o Sinn Féin".

O primeiro-ministro irlandês Michael Martin, prestou homenagem a "um grande herói e um verdadeiro artesão da paz...que durante os dias mais sombrios da Irlanda do Norte, reconheceu que a violência não era a via a seguir", o que também foi sublinhado pela primeira-ministra norte-irlandesa do Partido Unionista, Arlene Foster.

O antigo primeiro-ministro Tony Blair, que exercia o cargo durante a assinatura do Acordo de Paz, declarou que John Hume "era um titã político, um visionário que recusava pensar que o futuro devia parecer-se com o passado".

Também o actual PM Boris Johnson saudou "um gigante político, totalmente oposto à violência, dotado de um sentido profundo da justiça social".

O líder do Partido Social-Democrata e Trabalhistada Irlanda do Norte, Colum Eastwood, declarou por sua vez em comunicado que "a morte de John Hume constitui a perda da personalidade política mais importante e mais influente da Irlanda no século XX".

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.