Acesso ao principal conteúdo
Estados Unidos/Direito

Trump novamente suspeitado de cometer fraude bancária e fiscal

O  Presidente dos Estados Unidos , no  dia 30 de Julho de 2020, em Washington.
O Presidente dos Estados Unidos , no dia 30 de Julho de 2020, em Washington. REUTERS - CARLOS BARRIA
Texto por: RFI
4 min

O Presidente Donald Trump é mais uma vez confrontado com a justiça do seu país, por motivos  relacionados com as suas actividades empresariais. Trump, cujas empresas são alvo de um inquérito financeiro por parte da Procuradoria do Estado de Nova Iorque, é suspeitado de ter cometido uma fraude fiscal.      

Publicidade

Em  queda nas intenções de voto  para  a eleição  presidencial americana de 3  de Novembro,  o  chefe  de Estado cessante dos  Estados Unidos,Donald Trump,  é agora suspeitado pela  justiça  do seu Estado  de  origem, Nova Iorque,  de, através das suas  empresas, ter cometido fraude fiscal.

No  âmbito deste novo episódio frente a justiça, que Donald Trump qualifica de perseguição política,  o procurador do distrito  novaioriquino  de Manhattan, Cyrus R.Vance,Jr,  entregou, na segunda-feira, ao tribunal um documento de 28 páginas  com  mais  pormenores das  investigações que ele  leva  a cabo desde há dois anos  sobre as  finanças do actual  Presidente dos  Estados Unidos.

O  documento revela que poderia haver indícios de fraude bancária e fiscal,  relacionadas  com a empresa de Donald Trump.

 Trump considera que a investigação do procurador Cyrus.R. Vance, Jr, é uma das piores caças às bruxas jamais feita  na  História dos Estados Unidos. Ele acusa o Partido Democrata de estar por detrás do inquérito.

O  procurador de  Manhattan, que investiga sobre pagamentos efectuados a duas presumíveis amantes de Donald Trump durante a sua campanha para a presidência em 2016, deseja consultar as declarações fiscais de Trump, assim como da sua organização empresarial.

Os advogados  do chefe de Estado americano, consideraram o pedido do prpcurador um assédio, enquanto os adversários políticos de Donald Trump o acusam de não entregar as referidas declarações para  ganhar tempo até a data da eleição presidencial  de 3 de Novembro.

A  Trump Organization, grupo  empresarial  de Donald Trump, com sede  no  condado de Nova Iorque, é suspeitada  pelo  procurador Cyrus.R. Vance Junior de estar envolvida na engenharia de fraudes fiscais, desde há vários anos.

Embora  tivesse  autorizado a pôr  em questão  a  pertinência de alguns documentos reclamados pelo procurador   a Donald Trump, o Tribunal Supremo ordenou o chefe de Estado norte-americano a  entregar os  referidos  arquivos fiscais.    

 

               

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.