Acesso ao principal conteúdo
Estados Unidos/Política

Com novo decretoTrump prossegue guerra tecnológica contra chinesa Tik Tok

Presidente norte-americano, Donald Trump, deseja banir plataforma chinesas Tik Tok  e  WeChat dos Estados Unidos, segundo ele por motivos de segurança nacional.
Presidente norte-americano, Donald Trump, deseja banir plataforma chinesas Tik Tok e WeChat dos Estados Unidos, segundo ele por motivos de segurança nacional. AFP - LIONEL BONAVENTURE,JIM WATSON
Texto por: RFI
4 min

Donald Trump confirmou na  quinta-feira  a  sua  intenção de aplicar  medidas  visando a  proibição da aplicação  Tik Tok e  da plataforma WeChat,  que ele continua a acusar de ser  uma ameaça  para a segurança dos  Estados Unidos, embora  não tenha apresentado até a data provas disso. Trump  afirmou que dentro de quarenta e cinco dias as duas jóias da technologia chinesa, deverão cessar todas as operações com os seus parceiros em território norte-americano.      

Publicidade

Depois de Huawei,Tik Tok e WeChat tornaram-se a nova vertente tecnológica da guerra comercial que  o Presidente norte-americano, Donald Trump leva  a cabo com a China,  desde que iniciou o seu mandato.

A sua intenção de proibir dentro de 45 dias a aplicação e a plataforma chinesas, populares junto dos  jovens norte-americanos, desencadeou a reacção  de Tik Tok,  que nesta sexta-feira ameaçou estar pronta para instaurar um  processo judicial a administração Trump, enquanto  por  seu lado as  autoridades de Pequim  qualificaram  a intenção de Washington de "repressão  política".

O  Presidente Donald Trump assinou, na  quinta-feira, um decreto que  proibe dentro  do  prazo de 45 dias, todas as transações  de pessoas  sob jurisdição norte-americana, com  a  ByteDance,  proprietária da  aplicação  Tik Tok.

Donald Trump  continua a acusar, sem dar provas  disso,  a  aplicação chinesa de videos  de espiar os usuários  de Tik Tok.

Trump assinou um decreto idêntico que visa  igualmente a plataforma WeChat, propriedade da  firma  chinesa Tencent.O  chefe de Estado norte-americano, efectua as mesmas acusações à WeChat.

Segundo observadores, a decisão de Trump poderá obrigar as firmas  Apple e Google a retirar das suas lojas virtuais Tik Tok e WeChat, o que de facto significa a sua não utilização nos Estados Unidos.

O decreto de Donald Trump, deverá ser aprovado pela Câmara dos representantes, de maioria  democrata, para que seja promulgado.

Segundo o porta-voz do Ministério  dos Negócios Estrangeiros da China, Wang  Wengbin, os Estados Unidos, estão  "empenhados numa manipulação e  repressão políticas arbitrárias, que não poderá senão desembocar no seu próprio declínio moral  e numa  degradação da sua imagem".  

Trump prossegue sua guerra tecnológica com Tik Tok

          

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.