Acesso ao principal conteúdo
Convidado

"Ameaçar representantes parlamentares é ameaçar a ordem constitucional"

Áudio 08:59
Mamadou Ba, um dos dirigentes da SOS Racismo
Mamadou Ba, um dos dirigentes da SOS Racismo © SOS Racismo
Por: Lígia ANJOS
11 min

O Ministério Público  confirmou que abriu um inquérito às ameaças feitas a três deputadas e à associação SOS Racismo pelo grupo neonazi Nova Ordem de Avis – Resistência Nacional. 

Publicidade

A Procuradoria-Geral da República garante que vão ser investigados todos os factos que vieram a público nos últimos dias.

Três deputadas foram ameaçadas pelo grupo em questão a abandonarem os cargos políticos e o país no prazo de 48 horas, caso contrário “serão tomadas medidas contra estes dirigentes e os seus familiares, de forma a garantir a segurança do povo português”. 

Já, no passado fim-de-semana, terão sido membros deste mesmo grupo que estiveram em frente da sede do SOS Racismo numa acção que diziam ser contra o “racismo anti-nacional”.

O Presidente português condenou as ameaças racistas de que foram alvo estes deputados e activistas.

Mamadou Ba, dirigente da associação SOS Racismo denuncia a escalada da extrema-direita em Portugal e lembra que "ameaças de morte a pessoas com representação parlamentar é uma ameaça constitucional".

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.