Acesso ao principal conteúdo
Bielorrússia.Política

Estudantes bielorrussos manifestam contra executivo de Alexandre Loukachenko

 O  presidente Alexandre Loukachenko sugere uma revisão constitucional, enquanto prossegue a contestação na Bielorrússia.
O presidente Alexandre Loukachenko sugere uma revisão constitucional, enquanto prossegue a contestação na Bielorrússia. REUTERS/Vasily Fedosenko
Texto por: RFI
4 min

Centenas de estudantes bielorrussos manifestaram nesta terça-feira em Minsk, para denunciar o executivo do Presidente Alexandre Loukachenko, que enfrenta um movimento de contestação desde a sua reeleição no início do mês  de Agosto. Segundo a agência  France Presse, pelo menos um vintena de jornalistas locais e russos foram interpelados pela polícia de choque.    

Publicidade

No início do ano lectivo em todos os países da ex-União Soviética,  estudantes  de  várias universidades  da  capital  bielorrussa, Minsk, fizeram greve  e  foram  às ruas  com as cores vermelha  e branca da oposição,para manifestar contra o poder do Presidente Loukachenko.

Uma dezena de estudantes foram detidos pela polícia de choque, quando  tentavam formar uma cadeia humana.

Em videos publicados nas redes sociais, os estudantes chamaram de fascista o executivo de Alexandre Loukachenko e prometeram que este último acabará por sair do poder.

Com 66 anos de idade e no poder desde que a Bielorrússia tornou-se independente em 1994, Alexandre Loukachenko, cuja reeleição controversa no passado dia 9 de Agosto desencadeou uma vaga de protestos, contesta a tese da oposição segundo a qual houve fraude na eleição presidencial.  

Até a data  Loukachenko, limitou-se a abordar a ideia de uma revisão constitucional para resolver a crise política no seu país.  

A Rússia apoia a sugestão e Loukachenko,  e por intermédio do seu chefe da diplomacia, Sergeï Lavrov, criticou as sanções aplicadas  pela Lituânia, Estónia ea Letónia à Bielorrússia.

Lavrov considerou inaceitável, sanções num mundo moderno e efectuou uma distinção entre a "velha Europa" favorável à um equilíbrio e os vizinhos bálticos da  Bielorrússia que desejam integrar a União Europeia na sua coligação anti-Loukachenko.

A  opositora e ex-candidata à eleição presidencial,  agora refugiada na Lituânia, Svetlana Tikhanovskaïa recusou a proposta de revisão constitucional  e  afirmou que Loukachenko tenta adiar a sua partida do poder.

Alexandre Louchaenko, que no início das manifestações de Agosto tinha acusado a Rússia de querer fazer do seu país um estado vassalo, declarou  na terça-feira que os povos russo e bielorrusso têm uma  "pátria comum" e  acusou a oposição de querer despedaçar o país que ele construiu sobre as ruínas da União Soviética.

Contestação prossegue na Bielorússia

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.