Acesso ao principal conteúdo
União Europeia/Reino Unido/relações internacionais

Tensão entre União Europeia e Reino Unido nas negociações pós-Brexit

O Primeiro-ministro britânico Boris Johnson deseja implementar uma legislação que anula pontos importantes do acordo de Brexit assinado entre Londres e a Comissão de Bruxelas em 2019. A União Europeia afirma que não cederá a pressão do governo britânico. Juristas especializados afirmam que Johnson coloca em risco a reputação do Reino Unido na cena internacional.
O Primeiro-ministro britânico Boris Johnson deseja implementar uma legislação que anula pontos importantes do acordo de Brexit assinado entre Londres e a Comissão de Bruxelas em 2019. A União Europeia afirma que não cederá a pressão do governo britânico. Juristas especializados afirmam que Johnson coloca em risco a reputação do Reino Unido na cena internacional. UK PARLIAMENT/AFP
Texto por: RFI
4 min

Em Londres, a União Europeia e o Reino Unido iniciaram a oitava ronda de negociações sobre a relação no pós-Brexit, com o cenário de falta de acordo cada vez mais próximo. O Primeiro-ministro Boris Johnson alertou que pode deixar as negociaçoes a meio de Outubro se nao houver compromisso até lá. Em declarações à rádio nacional de França ( France Inter) o chefe das negociações,com o Reino Unido, por parte da União Europeia, Michel Barnier realçou que Bruxelas não cederá a pressão do governo de Londres.

Publicidade

A Grã-Bretanha  tenciona modificar alguns  pontos essenciais incluídos no acordo de saída do Reino Unido  da União Europeia. 

Segundo os analistas, a tentativa do governo de Londres destinada a voltar atrás sobre os compromissos assumidos no acordo do Brexit,  poderia ter um impacto negativo sobre a reputação internacional  do Reino Unido.

As instâncias europeias, em Bruxelas,  reagiram  perante a  notícia segundo a qual, o Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson deseja implementar uma nova legislação, que acabaria por anular pontos do Acordo de Saída (Withdrawal Agreement), da  União Europeia, assinado em 2019 entre Londres e os restantes vinte e sete membros do bloco europeu.

O jornal Financial Times, noticiou que o projecto de lei do governo de Johnson, a ser apresentado esta semana ao Parlamento britânico,  ignora os compromissos assumidos com a União Europeia, no que toca à questão aduaneira relacionada com a província da Irlanda do norte, assim como a cláusula  sobre as ajudas públicas .

De acordo com o protocolo rubricado o ano passado entre britânicos e europeus,o citado território na ilha da Irlanda, única fronteira terrestre com a União Europeia, deverá aplicar as mesmas regras alfandegárias que o bloco europeu, para garantir a livre circulação entre a província britânica e a República da Irlanda.

O  negociador-chefe europeu, Michel Barnier, afirmou numa entrevista concedida à France Inter, rádio nacional de França, sublinhou que o acordo de saída, assinado em 2019  com o Reino Unido, deve ser integralmente respeitado e que a Comissão de Bruxelas não cederá a pressão de Londres.

Juristas especializados em acordos  internacionais chamaram a atenção para o risco da nova legislação britânica provocar o colapso da oitava e  última ronda de negociações entre as duas partes, bem como afectar a reputação da Grã-Bretanha na cena internacional. 

Novas incertezas quanto ao Brexit

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.