Convidado

Acordo Israel/Emirados Árabes Unidos/Barein, fim do Estado da Palestina ?

Áudio 12:39
Presidente Donald Trump, primeiro-ministro israelita Benjamin Nethanyahu e chefes da diplomacia dos emirados Árabes Unidos e Barein,na Casa Branca, Washington, a 15 de Setembro de 2020, depois da assinatura do "acordo histórico" segundo Israel, ou "acordo da vergonha e traição" segundo os palestinianos.
Presidente Donald Trump, primeiro-ministro israelita Benjamin Nethanyahu e chefes da diplomacia dos emirados Árabes Unidos e Barein,na Casa Branca, Washington, a 15 de Setembro de 2020, depois da assinatura do "acordo histórico" segundo Israel, ou "acordo da vergonha e traição" segundo os palestinianos. REUTERS - TOM BRENNER

Assinado nesta terça-feira, 15 de Setembro, na Casa Branca, em Washington, o estabelecimento de relações diplomáticas entre Israel, os Emirados Árabes Unidos e o reino de Barein, sede da quinta frota 5a frota naval americana e com luz verde da Aràbia Saudita, o que isola cada vez mais os palestinianos, cada vez mais distantes da criação de um Estado e solidifica a frente comum contra o Irão.Tal  vai alterar o xadrez político no Médio Oriente, ou a menos de dois meses da eleiçao presidencial americana é um mero trunfo eleitoral para Donald Trump ? Foi o que começamos por perguntar a Álvaro Vasconcelos, especialista em relações internacionais e geopolítica e autor entre outros do livro "As vozes da diferença - A vaga democrática árabe". ouçamo-lo