Acesso ao principal conteúdo
Futebol

Futebol: Benfica de Jorge Jesus eliminado da Liga dos Campeões

PAOK eliminou o Benfica da Liga dos Campeões europeus, vencendo por 2-1.
PAOK eliminou o Benfica da Liga dos Campeões europeus, vencendo por 2-1. © REUTERS - ALEXANDROS AVRAMIDIS
Texto por: Marco Martins
4 min

A aventura do Benfica na Liga dos Campeões europeus de futebol versão 2020/2021 já acabou. A equipa lisboeta perdeu por 2-1 na deslocação ao terreno dos gregos do PAOK na 3ª na terceira pré-eliminatória.

Publicidade

Devido à pandemia de Covid-19, a 3ª na terceira pré-eliminatória foi disputada em apenas um encontro, sem ida e volta. Em Salónica, o Benfica, comandado agora pelo treinador português Jorge Jesus, que chegou este Verão à equipa encarnada, não conseguiu ultrapassar esta fase.

Na primeira parte os lisboetas dominaram o encontro mas não encontrar o caminho para a baliza da equipa grega e sobretudo não conseguiu colocar a bola no fundo da baliza. Houve algumas oportunidades mas que não acabaram como eram desejadas pelos pupilos de Jorge Jesus.

A segunda parte acabou por ser decisiva. Os gregos, em contra-ataque, abriram o marcador aos 64 minutos com um tento do defesa Dimitris Giannoulis. O PAOK até resolveu o encontro 12 minutos depois com um golo do avançado sérvio Andrija Zivkovic, que chegou esteve Verão ao clube grego proveniente, a custo zero, do… Benfica. Aliás o avançado não festejou o tento apontado.

A dominação estéril dos encarnados continuou, até um golo aparecer em cima do minuto 90+5 com um cabeceamento do avançado português Rafa, que acabou no fundo baliza grega.

A reacção, e o golo dos lisboetas, foi demasiada tarde. O Benfica fica fora da Liga dos Campeões europeus de futebol, mas já está apurado para a fase de grupos da Liga Europa, a segunda prova da UEFA, organismo que gere o futebol europeu.

Jorge Jesus, treinador do SL Benfica.
Jorge Jesus, treinador do SL Benfica. © .HUGO DELGADO/LUSA

Jorge Jesus não ficou satisfeito com o resultado

O treinador português do Benfica, Jorge Jesus, em conferência de imprensa, realçou que a equipa encarnada até foi superior aos gregos, mas o resultado ditou o triunfo do PAOK: «O resultado não interessou, como é óbvio. Não traduzimos em golo a superioridade que tivemos durante o jogo. Não fomos muito eficazes em função das oportunidades. O guarda-redes fez um bom jogo, também está lá para isso, e tirou-nos alguns golos. Não estivemos muito seguros na última linha e isso fez com que entrassem algumas diagonais, que fez com que sofrêssemos os dois golos. A equipa fez coisas boas durante o jogo e algumas não tão boas. Para mim, o Benfica teve melhores decisões, teve mais qualidade mas faltou na zona da decisão ter mais criatividade. Ganhou o PAOK e o futebol é isto. Foram mais eficazes. Esperaram pela sua oportunidade. Estiveram à espera de uma possibilidade e na primeira parte praticamente não tiveram uma oportunidade», disse o treinador luso.

Para Jorge Jesus, o clube de Lisboa tem agora de pensar nos outros objectivos da temporada após esta derrota na Grécia: «A eficácia fez a diferença. Se analisarmos friamente, vamos concluir que o Benfica foi mais equipa, teve mais oportunidades mas não marca. O PAOK fez golos. Vamos crescer jogo a jogo. Queríamos continuar nesta competição, era um dos grandes objetivos do Benfica, da equipa e meus. Vamos ter de pensar noutra competição. Sexta-feira já temos outro jogo. Este início de época é muito agressivo, de três em três dias, mas é o que há e temos de nos preparar para isso. Preparámo-nos bem para este jogo. Não fomos felizes com o jogo mas isso faz parte do mesmo», concluiu Jorge Jesus.

O próximo jogo do Benfica é nesta sexta-feira, em casa, frente ao Famalicão, num jogo a contar para a primeira jornada do campeonato português da primeira divisão de futebol.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.